Clareamento dental: Mitos X verdades

Clareamento dental:

Procedimento odontológico é um dos mais procurados, mas ainda causa dúvidas, o que por vezes gera receio em quem considera realizá-lo 

Um sorriso harmônico, com dentes alinhados e brancos, se tornou desejo de muita gente. Com isso, o clareamento dental se transformou em um dos procedimentos estéticos mais requisitados nos consultórios odontológicos, mas apesar da alta procura, o método ainda gera uma série de dúvidas e para esclarecer algumas delas, o Viver Bem conversou com a dentista Gabriela Brum que revelou o que é mito e verdade na hora do procedimento.

De acordo com a profissional, o clareamento dentário é um procedimento pouco invasivo, realizados com substâncias químicas que modificam a cor do dente. “O principal ingrediente que age no clareamento dental é oxigênio, que é proveniente do peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida!, explica. 

A dentista afirma que o principal benefício do clareamento dentário é o bem-estar do paciente com sua aparência. “Além de ser um tratamento rápido, simples e seguro, tem resultados muito satisfatórios pois promove um branqueamento natural aos dentes. Estimula a pessoa a buscar hábitos mais saudáveis e auxilia na identificação de outros problemas”, assegura. 

Mitos x Verdades 

Clareamento dental danifica os dentes? Mito! Os produtos utilizados independente da técnica, não causam danos a estrutura dentária eles só removem o pigmento corante. 

As restaurações mudam de cor? Mito! A ação dos clareadores não são capazes de penetrar nas restaurações, então o paciente precisa saber que em determinados casos pode ser necessário a troca das restaurações após o fim do tratamento clareador.

Todo mundo pode fazer clareamento dental? Mito! Em alguns casos não é recomendado este tratamento, como gestantes, menores de 16 anos, pacientes com cáries, doenças periodontais, entre outros. 

Alguns alimentos são proibidos durante o tratamento? Verdade! Durante o tratamento clareador, os dentes ficam mais permeáveis. Por isso, alimentos com forte coloração como, café, vinho tinto, beterraba e suco de uva entre outros, devem ser evitados, já que a chance dos dentes absorverem os pigmentos desses alimentos é grande. Após o tratamento a restrição não é mais necessária, mas uma atenção maior com a higiene oral é muito importante para manter o tratamento mais duradouro. 

Cremes dentais funcionam como clareadores? Mito! Nenhum creme dental tem uma concentração de agentes clareadores suficiente para clarear de fato os dentes, e muitos deles são abrasivos, o que acaba dando uma falsa sensação de clareamento por fazer uma limpeza inicial mais agressiva, removendo possíveis manchas superficial, porém a longo prazo acaba sendo prejudicial, podendo causar desgaste do esmalte dental, sensibilidade e retração gengival.

O clareamento em consultório é mais eficaz do que o feito em casa? Mito! As duas técnicas são muito eficientes e tudo vai depender da Indicação, porém os resultados finais são bem semelhantes.

Bicarbonato de sódio clareia os dentes? Mito! O bicarbonato de sódio é altamente abrasivo, ou seja, atua como um “esfoliante” dental. O que não quer dizer que tem ação clareadora. O dente é formado por três camadas: a polpa (camada mais interna), a dentina e o esmalte (camada externa).

Quando utilizado na última camada, o bicarbonato promove uma limpeza mais profunda, removendo algumas manchas superficiais, dando a sensação de que os dentes estão mais brancos, quando na verdade os dentes só estão mais limpos do que normalmente.

Isso não significa que a utilização do bicarbonato é indicada para auxiliar na higiene oral, pois, por ser abrasivo ele promove o desgaste irreversível do esmalte dental, causando sensibilidade e danos gengivais.

(Bruna Marques)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *