Vereador Vilassanti convida terapeuta florar para palavra livre na Capital

ana paula florais cgf

Terapias integrativas são alternativas importantes e muito usada nos dias de hoje, a terapia florar está dentre elas. Devido sua eficácia, já existe até dois projetos de Leis que aguardam por sanção, Nesta última quinta-feira (4), o tema ganhou destaque com a palestra de Ana Paula Busato Zandavalli, presidente da MS Flores que usou a tribuna da Casa de Leis da Capital para explicar mais sobre a importância dos Florais.

“Hoje, quem pode ter acesso? Pessoas com bom poder aquisitivo, que podem pagar o terapeuta floral, ou pessoas que fazem parte de projetos sociais. A MS Flores, que eu participo, participa de dois projetos: Bem Gestar, em parceria com a UCDB [Universidade Católica Dom Bosco], e Renascer, na AACC [Associação dos Amigos das Crianças com Câncer], que começamos esse ano atendendo mães e funcionários”, disse.

Campo Grande já possui legislação que busca facilitar o acesso da população às terapias florais. A lei 4.772/09 autoriza a implantação da terapia floral junto às unidades de saúde, escolas municipais e centros de educação infantil. Mais recente, a lei 6.485/20 tem como objetivo promover a implantação de políticas de saúde e suas diretrizes para as Práticas Integrativas e Complementares, dentre elas a terapia floral.

Segundo a especialista, a terapia floral, ao equilibrar as emoções, melhora a qualidade de vida, diminui a necessidade de outros medicamentos e contribui para o tratamento de diversos transtornos mentais, como a depressão, ansiedade e síndrome do pânico.

A ida da terapeuta foi um convite do vereador Coronel Alírio Villasanti. Ana Paula pediu apoio a todos os vereadores para que os projetos existentes possam tomar forma e serem executados.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.