Troca de comando do PROS Nacional provoca racha e descontentamento dentro do partido em MS

Foto: Ascom/Divulgação
Foto: Ascom/Divulgação

O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Ricardo Lewandowski concedeu, nesta sexta-feira (5), liminar à ala do Pros (Partido Republicano da Ordem Social) que defende apoio a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o que representa a terceira reviravolta judicial na disputa de poder no partido em apenas cinco dias.

Com a decisão do ministro, que também integra o Supremo Tribunal Federal, Eurípedes Jr. volta ao comando da legenda, desbancando Marcus Holanda, que tenta emplacar a candidatura presidencial do coach motivacional Pablo Marçal.

Decepção

O pré-candidato a deputado estadual pelo PROS e presidente municipal da sigla em Três Lagoas, Felipe Tebet, ficou decepcionado por essa briga pelo poder. Ele, que defende o lado de Bolsonaro (PL) e Pablo Marçal, não concorda com a defesa do candidato petista pela presidência.

“A recente decisão provocou uma instabilidade entre os pré-candidatos, alguns de nós, como eu, perdemos a confiança. Diante disso, não me sinto a vontade e não condiz com a minha ideologia, seguir e apoiar uma pessoa que roubou o Brasil”, protesta.

Segundo Tebet, Eurípedes Jr ”vendeu” a sigla para o Lula, inclusive, que o fato foi noticiado nacionalmente pela mídia. “Não faço parte de negociatas, tampouco estou a venda”, define Felipe. Acesse também: Líder das pesquisas, MDB oficializa candidatura de Puccinelli ao governo de MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.