Reivindicando vagas para indígenas, presidente da ALMS pede nova seleção da CNH Social

Foto: Divulgação assessoria
Foto: Divulgação assessoria

O Deputa Estadual e Presidente da Assembleia Legislativa de MS, Paulo Corrêa (PSDB), pediu ao Governador Reinaldo Azambuja e ao Diretor Presidente do Detran MS, Rudel trindade, a abertura de novo prazo para inscrições da CNH Social.

Na solicitação, o parlamentar ressalta a necessidade de vagas exclusivas para indígenas da cidade Amambai, que tem cerca de 12 mil índios de várias etnias.

“A carteira de motorista está custando em média 3 mil reais e essas pessoas não têm condições de pagar por isso, então, é nosso dever lutar para que elas consigam obter esse documento gratuitamente e não trafeguem mais na ilegalidade, porque isso põe em risco a vida de muitas pessoas”, disse o parlamentar, autor do pedido que resultou na criação do programa.

Cinco mil vagas foram disponibilizadas na primeira edição, porém a procura superou as expetativas com aproximadamente 70 mil candidatos e, por algumas horas, o sistema de recepção das inscrições, chegou a ficar fora do ar por conta da grande procura.

No pedido, o deputado também lembrou dos moto entregadores de aplicativos. “É muito triste que além do risco de pilotar por horas, ainda tenham que fugir da blitzes, por pura falta de dinheiro de tirar um documento essencial para o trabalho deles. Temos que fazer justiça a essas pessoas que trabalharam pesado especialmente durante a pandemia” disse Paulo Correa.

Extensão escolar

Para melhorar as condições de atendimento dos alunos da Aldeia Limão Verde, Corrêa também solicitou uma extensão da Escola Estadual Indígena Guarani Kaiowá para dentro do povoado.

Isso porque, conforme o parlamentar, além do aumento da quantidade de alunos, eles percorrem diariamente cerca de 30 km até a escola, onde enfrentam horas de frio, calor e chuva.

Ponto da Receita Federal

Outra necessidade do município envolve acesso a serviços essenciais por meio da internet, por isso, o presidente da Casa de Leis também pediu a implantação de uma unidade do Ponto de Atendimento Virtual da Receita Federal (PAV).

A ideia é facilitar o acesso a informações e serviços aos profissionais e empresas de várias áreas, evitando a necessidade de deslocamento até Ponta Porã. As três reivindicações atendem pedidos do prefeito Edinaldo Bandeira e dos vereadores Valter Brito, Gustavo Simões, Cida Farias, Geverson Vicentim e Rosa Linda.

Acesse também as redes sociais do O Estado Online no Facebook Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.