Ministra destaca crescimento do agronegócio, mesmo durante a pandemia

Ministra Tereza Cristina - (Foto: Luciana Nassar)
Ministra Tereza Cristina - (Foto: Luciana Nassar)

A Ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, foi uma das painelistas da 24ª Conferência da Unale. Na programação de hoje (25), ela falou sobre os aspectos econômicos do agronegócio e destacou que mesmo com a pandemia o agronegócio não parou.

“Tivemos que fazer adaptações para produzir e cumprir os contratos internos e externos. No setor agropecuário, as projeções de produção são boas”, disse ao iniciar a palestra.

A ministra destacou as estimativas de produção do ano passado e deste ano. Tereza explicou que em 2020 a estimativa era de safra recorde, porém houve frustração na safra do milho devido à seca. “Fechamos ano passado com 252 milhões de toneladas, a estimativa era de 270 milhões”, afirmou.

Segundo a ministra, neste ano o cenário é diferente. “A safra desse ano começou bem, os plantios caminharam bem. Com esse bom tempo climático e o plantio na hora certa, esperamos que a safra de milho seja boa”.

Tereza explicou que o Brasil precisa da cultura do milho para desenvolver outros setores. “O milho é insumo da ração para proteína animal e vemos desenvolvimento no setor suíno e aviário brasileiro. Isso reflete a queda de preços internos. Ajuda também na inflação, pois os preços agrícolas contribuem muito para a inflação”, explicou.

Sobre as exportações, a ministra afirmou que esse é o “carro chefe para puxar a economia”. Em outubro deste ano, as exportações de produtos agrícolas somaram $8,9 milhões de dólares – um aumento de 10% comparado ao mesmo período do ano passado. Em relação à carne bovina, Tereza Cristina explicou que as exportações foram prejudicadas, devido ao bloqueio da China. “Agora a China irá suspender os bloqueios”, revelou.

Outros temas também foram abordados durante a palestra como: as vantagens e desvantagens na alta da taxa de câmbio; a necessidade de produção própria de fertilizantes no Brasil; seguro rural; abertura de mercados; os desafios para combater o desmatamento ilegal; e a urgência em aumentar a capacidade de armazenagem de produção.

Sobre as prioridades do Ministro da Agricultura, Tereza enfatizou que o foco é o pequeno agricultor. “O ministério tem dado atenção especial ao pequeno agricultor de qualquer setor que seja”, disse.

A ministra destacou que o Plano Safra vigente tem o objetivo de atender pequenos e médios produtores. “Não têm recursos para toda cadeia. A modernização da Lei do Agro veio para que o grande produtor tenha recursos para se autofinanciar. Os pequenos e médios produtores, o Plano Safra supre esses financiamentos, para que eles sejam competitivos”, detalhou.

Ao final de sua apresentação, Tereza Cristina reforçou a necessidade do apoio e ações dos parlamentares para o fortalecimento do agronegócio. “Precisamos de uma maior interação com deputados estaduais. Essa é uma maneira de estarmos mais próximos do campo, das pessoas e das necessidades dos produtores rurais”, finalizou.

Programação

Durante a tarde, foram abordados por especialistas e autoridades outros importantes temas relacionados à atuação das Casas Legislativas. No painel 4, o assunto foi “Cenários e Tendências Econômicas”, apresentado pelo economista Alexandre Schwartsman. No painel 7, com o tema “Código eleitoral: Principais alterações e como podem impactar nas campanhas”, os painelistas foram o Prof. Dr. Walber Agra, Procurador do Estado de Pernambuco e especialista em Direito Eleitoral, e o Ministro Edson Fachin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *