Polícia autua paulista por maus tratos ao deixar gado sem alimento e água

Foto: Divulgação/PMMS
Foto: Divulgação/PMMS

Um homem foi autuado ontem (26) por maus tratos a gado, devido a deficiência nutricional, o que debilitou os animais. A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Três Lagoas, recebeu uma denúncia de maus-tratos, alegando que o gado estava sem pastagem, em uma fazenda no município de Ribas do Rio Pardo.

A equipe da policia foi ao local e verificou que a fazenda pertence a um homem de 72 anos, natural de Birigui, munícipio de São Paulo. Na propriedade, a PMA abordou um funcionário que disse que a fazenda foi arrendada para plantio de eucalipto e que parte da pastagem estava degradada. Ele alegou que havia manejado as 200 cabeças de gado da fazenda para outra região em que a pastagem estava melhor.

O funcionário também informou que havia água para o gado e que eles seriam mudados para outra fazenda, por causa do arrendamento. Juntamente com o funcionário, as equipes fizeram vistoria e verificaram que o gado estava magro, mas que tinha água e alimentação. Continuaram a vistoria em outras áreas e perto de onde a pastagem estava degradada encontraram um animal extremamente debilitado, com partes ósseas expostas devido a desnutrição.

De acordo com o homem que acompanhava a vistoria, o animal ficou naquela situação por falha dele no momento de contar os animais na transferência de gado e disse não ter percebido a falta. A equipe notificou o funcionário a acionar um veterinário para dar o tratamento adequado ao animal.

O proprietário da fazenda foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 3.000,00 por maus tratos. Dono e funcionário também poderão responder por crime ambiental de maus-tratos. A pena pode chegar a três meses a um ano de detenção.

Com informações da PMMS.

Veja também:

Ladrão que rouba ladrão: suspeito de furtos tem residência roubada enquanto estava na Delegacia

Acesse também as redes sociais do O Estado Online no Facebook e Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.