Operação Marruá: policia inicia ação contra o abate clandestino de gado no Pantanal

Foto: Divulgação/PCMS
Foto: Divulgação/PCMS

Quatro pessoas envolvidas em organização criminosa especialista em furto de gado foram presas nesta quarta-feira (25), durante a Operação Marruá, deflagrada pela Polícia Civil, com o objetivo de combater o abate ilegal na região do Pantanal.

A organização foi responsável pelo furto de mais 1.000 cabeças de gado nas regiões pantaneiras, por porte ilegal de arma, ameaça e receptação. Com apoio da Polícia Militar Ambiental, as equipes das Delegacias de Corumbá e Ladário fiscalizaram locais investigados no Pantanal, desde o início do dia.

 

Foram utilizadas seis viaturas, três barcos, 26 policiais civis e três policiais militares ambientais. Foram apreendidos cinco armas de fogo, sendo um revolver calibre 22 com munições, um revolver calibre 38 e três espingardas. Também foi encontrado 14 marcas de ferro que eram utilizadas para remarcar o gado furtado.

Durante a Operação Marruá foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão na cidade de Corumbá e Ladário, em locais conhecidos como comércio de carnes que eram frutos do crime de abigeato. No açougue houve inspeção da Vigilância Sanitária e da perícia, que constataram que as carnes do estabelecimento eram impróprias para consumo. O local foi fechado e as carnes apreendidas.

Ainda foi cumprido uma mandado de busca domiciliar e quatro mandados de prisão para membro da organização criminosa. Duas pessoa foram presas em flagrante, dessas, quatro em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, o que comprova a utilização de armas para o abate clandestino.

Veja também:

Mulher dá golpe em clínica para realizar cirurgias plásticas

Acesse também as redes sociais do Estado Online no Facebook Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.