Polícia investiga morte de dentista vítima de homofobia na Capital

jovem morto - homofobia
Reprodução/Instagram

Foi encontrado morto na madrugada desta quinta-feira (14) o cirurgião dentista Gustavo Lima, de 27 anos, que recentemente foi vítima de homofobia durante serviço de vacinação em Campo Grande. O rapaz foi encontrado pelo irmão na casa onde morava no bairro Rita Vieira. A polícia investiga a causa da morte.

Familiares estão bem abalados com a perda e não conseguiram falar com a imprensa. Gustavo era residente da UBS do Coophavilla II e fazia serviço voluntário dos pontos de vacinação contra a COVID-19 na Capital.

O caso do jovem ganhou repercussão após ele ser vítima de homofobia no dia 21 de agosto, durante imunização contra COVID-19 no Albano Franco.

A vacinação de sábado tinha como público-alvo adolescentes a partir de 13 anos. Segundo a Sesau, “uma mulher teria usado um termo pejorativo e homofóbico ao se referir a um profissional de saúde e se opôs que o mesmo vacinasse sua filha adolescente”.

A mulher ainda teria ido embora sem permitir que a menina fosse imunizada. “A Secretaria Municipal de Saúde manifesta o seu mais profundo repúdio a episódio de homofobia ocorrido no sábado, dia 21 de agosto, no drive de vacinação Albano Franco”.

A nota termina afirmando que a pasta está dando todo o suporte para o profissional.

Confira a nota da Sesau na íntegra:

“Nota de repúdio – A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) manifesta o seu mais profundo repúdio a episódio de homofobia ocorrido no sábado, dia 21 de agosto, no drive de vacinação Albano Franco. Na ocasião, uma mulher teria usado de termo pejorativo e homofóbico ao se referir a um profissional de saúde e se opôs que o mesmo vacinasse sua filha adolescente. Ela deixou o local sem que a filha recebesse o atendimento. O caso, inclusive, foi noticiado pela imprensa local com base no relato do profissional em sua rede social. A Sesau lamenta esse tipo de situação e reforçar que dará todo o suporte necessário ao profissional”.

O jovem que já tinha histórico de depressão não resistiu a essa situação.

Nas redes sociais amigos, conhecidos e familiares lamentam a partida do rapaz que se doou a profissão.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *