Em MS, média de quase oito animais silvestres foram resgatados por dia em 2021

Reprodução/Portal MS
Reprodução/Portal MS

Em 2021, os policiais militares ambientais capturaram 2.766 animais silvestres nos perímetros urbanos, além de 75 bichos vítimas de atropelamento nas rodovias de Mato Grosso do Sul. Isso significa que, em média, quase 8 são recolhidos diariamente nas cidades.

Muitas vezes, os animais aparecem em locais inusitados, como o tamanduá-bandeira adulto capturado na segunda-feira (10) em uma igreja na cidade de Sonora.  Ele não conseguia sair e a PMA (Polícia Militar Ambiental) teve que resgatar e soltá-lo no seu habitat natural, em uma vegetação distante da cidade.

Foram 129 atropelamentos de bichos no ano passado. Feridos, eles são levados para o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), que é referência no tratamento e reabilitação. Hoje, o hospital veterinário especializado está com cerca de 200 animais, como aves, macacos-prego e grandes felinos.

É no verão que o atropelamento desses animais se torna mais provável. Segundo o veterinário Lucas Cazati, nesta estação do ano nascem os filhotes de várias espécies, como dos quatis. “Eles deixam para ter filhotes quando a temperatura é alta e tem abundância de alimento”, explicou Cazati.

E aí passa a ser mais comum cenas de animais recém-nascidos atravessando as ruas e avenidas acompanhados dos pais e de atropelamentos, como o registrado na sexta-feira passada, dia 7, de um filhote no Parque dos Poderes, em frente à TVE. O quati foi resgatado e levado pela PMA ao Cras.

O que fazer?

Quem se deparar com um animal silvestre ferido deve entrar em contato com a PMA, que fará o resgate. A orientação é evitar se aproximar do bicho, principalmente de grandes mamíferos e animais peçonhentos, que podem se sentir acuados e atacar. Já no caso de filhotes, a mãe pode estar por perto e atacar para defender a cria. Os telefones da PMA em Campo Grande são o (67) 3357-1500 e o (67) 9984-5013.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.