Após caso com morte na Capital, bombeiros orientam sobre ataque de abelhas

Divulgação
Divulgação

Após o caso da morte de Teodomiro de Arruda, 72, causada por um ataque de enxame de abelhas no domingo (16), em Campo Grande, o tenente coronel do CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul) Fernando de Almeida Carminati deu dicas para como se portar nessas situações.

”Orientamos para a população que se encontrar um enxame ou colmeia de abelhas, primeiramente faça o isolamento do local, afaste crianças, idosos e animais domésticos. Caso alguma pessoas sofra o ataque, cubra a cabeça e o pescoço com uma toalha ou alguma camiseta, protegendo as áreas picadas enquanto aciona o mais rápido possível o Corpo de Bombeiros através do número 193”, aconselhou.

Na tarde desta segunda-feira (17), um apicultor retirou a colmeia do local para levar onde ele cria abelhas, em uma chácara próxima a Capital. Sobre os riscos, o mesmo alertou que algumas picadas podem levar a morte pessoas que são alérgicas.

Conforme o boletim de ocorrência, o idoso estava tomando banho em um açude com outras cinco pessoas, que também foram atacadas. Ele não resistiu. Os demais foram levados para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino e da Vila Almeida, onde passam bem.

(Com informações do repórter Itamar Buzzatta)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.