O ciclismo está com tudo!

Mountain Bike

Exercícios ao ar livre, como pedalar, têm ganho a preferência das pessoas em tempos de pandemia

Andar de bicicleta é uma prática de exercício físico que ajuda o praticante a deixar de lado o sedentarismo. Segundo especialistas, não se exercitar é tão prejudicial à saúde quanto outros hábitos já considerados não saudáveis, por exemplo, o tabagismo e o alcoolismo. Pedalar, além de queimar calorias, alivia o estresse do dia a dia e evita o surgimento de diferentes patologias.

Na pandemia, com a necessidade de manter o distanciamento social, o interesse pela prática da modalidade aumentou e se tornou em uma ótima opção para quem quer fazer atividade física ou intensificar os treinos mantendo a segurança.

O professor do Curso de Educação Física da Uniderp Flávio Conche da Cunha explica que a atividade física é tão necessária na vida dos seres humanos quanto uma boa alimentação. Dessa maneira é possível evitar doenças do coração, câncer, diabete e várias outras patologias degenerativas que surgem com o avançar da idade.

A partir do momento que você dá início a prática do pedal, obrigatoriamente você também realizará contrações musculares, desencadeando uma série de adaptações morfológicas, funcionais e fisiológicas no seu corpo. Podemos citar o fortalecimento muscular do corpo por inteiro, pois além de trabalhar de forma dinâmica os músculos dos membros inferiores, mais especificamente os quadríceps e os glúteos”, revela o docente.

Flávio evidencia ainda que durante a prática do ciclismo é possível realizar a contração dos membros superiores e da região do core (região abdominal e lombar) para gerar uma estabilização durante a pedalada. “Portanto conseguimos com uma só prática esportiva trabalhar uma gama gigantesca de músculos em nosso corpo”, afirma.

Estudos revelam que pessoas que sofrem com algum tipo de patologia cardíaca e são fisicamente ativas podem apresentar melhores quadros clínicos do que pessoas quem não têm doença de coração. “Também podemos citar como benefícios do ciclismo a interação fisiológica dos sistemas corporais, como por exemplo o sistema cardiovascular com o sistema respiratório, promovendo uma melhora da saúde cardíaca”, elucida.

Durante a pedalada o sistema endócrino é estimulado, realizando a liberação de hormônios benéficos ao organismo. Além de potencializar o gasto calórico, podendo “queimar” de 500 a 700 calorias em uma hora de prática, dependendo da intensidade e do relevo onde o atleta estará.

“Essa atividade é responsável por liberar serotonina e endorfinas, responsáveis por dar sensação de prazer e bem-estar. Portanto, temos uma atividade que colaborará com a diminuição da obesidade, que é outro fator de extrema preocupação com a nossa sociedade.”

Convívio social

A prática do ciclismo fará com que você seja inserido em uma “tribo” com pessoas que estão na mesma sintonia e sempre incentivando umas às outras. Porém, de acordo com o professor, ressalvas devem ser pontuadas.

“Antes de você realizar qualquer tipo de prática esportiva é necessário uma verificação médica para ter certeza de que o seu corpo está apto à realização do exercício. Também é muito importante a participação de um profissional da área da educação física para te orientar no aumento gradual das intensidades aplicadas durante a pedalada”, aconselha.

Observação: Outro cuidado muito importante é com as mulheres grávidas, pois, apesar de não apresentar impacto durante a pedalada, sempre há um risco de queda.

Bruna Marques

Veja mais notícias no Jornal Impresso.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.