MS: 11 cidades perderam habitantes de 2018 para 2019

Segundo as estimativas populacionais divulgadas nesta quarta-feira (28) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) 11 dos 79 munícipes em Mato Grosso Do Sul encolheram de 2018 para 2019. O maior percentual foi registrado em Novo Horizonte do Sul, onde a população ficou 3,4% menor.

No País, a cidade teve a 39º maior redução no número de habitantes. O maior percentual foi em uma cidade cearense, Mulungu, onde houve retração populacional de 16%.

Novo Horizonte do Sul, segundo os dados do IBGE, perdeu 133 moradores. O percentual atinge 3,4 % porque a população é baixa, neste ano de 3.814 pessoas. O município foi criado em 1992, a partir de uma ocupação de trabalhadores sem-terra, entre eles os chamados brasiguaios.

A estimativa populacional do instituto é divulgada todo ano nesta época e repassada aos órgãos como TCU (Tribunal de Contas da União). A contagem é importante porque é ela que vale, por exemplo, para a definição dos repasses de dinheiro público para as prefeituras. Também é com essa contagem que são definidos os programas sociais.

As outras 10 cidades de Mato Grosso do Sul em que a população retraiu registraram quedas pouco expressivas, o que, em estatística, significa estagnação da população.

Serviço
Os 11 municípios onde a população diminuíram foram:

Camapuã: de 3.727 para 3.711 (-0,1%);Brasilândia: de 11.891 para 11.872 (-0,2%); Jateí: de 4.034 para 4.027 (-0,2%); Sete Quedas: de 10.812 para 10.791 (-0,2%); Inocência: de 7.625 para 7.610 (-0,2%); Fátima do Sul: de 19.234 para 19.189 (-0,2%); Bandeirantes: de 6.829 para 6.788 (-0,6%); Guia Lopes da Laguna: de 9.895 para 9.968 (0,7%) e Nioaque: de 14.085 para 13.930 (-1,15). (Da redação)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.