Crimes com documento adulterado da COVAXIN

Crimes com documento adulterado da COVAXIN

Crimes com documento adulterado da COVAXIN. E a senadora Simone Tebet (DEM-MS), prova. Ela fez exatamente isso. Mas, lá em seu perfil no Twitter. Veja: 

“Questionaram resposta da Bharat Biotech. Para quem que é igual São Tomé – precisa ver para crer – veja o documento original. ‘Gostaríamos de afirmar enfaticamente que estes documentos não foram emitidos pela Empresa’.”

Para Simone, a prova é contundente. A empresa reconheceu. Os documentos apresentados pela Precisa são falsos. 

ou seja

Ou seja, a indiana não deu poderes totais a brasileira para negociar. Então, isso vale para preços, condições de pagamento e prazos de entrega da Covaxin, em nome do laboratório indiano. 

Assim, a parlamentar vê o ato como confirmação dos crimes de falsidade ideológica e de uso de documento privado adulterado.

E então, o que pensa do título “Crimes com documento adulterado da COVAXIN”, acredita? Tem quem defenda o oposto.

falando em vacinas, mas sem adulteração

Aliás, vamos falar de vacina, mas sem adulteração.

Isso porque a senadora ainda comentou o número de vacinados em Mato Grosso do Sul.

Como dito, aqui em MS, são mais de 30% de vacinados.

Com a primeira e a segunda dose.

Portanto, totalmente imunizados.

Com isso, o Estado é primeiro a chegar e passar da marca.

Vale lembra, para totalmente vacinados.

Confira o recado:

 

MAS, quer MAIS NOTÍCIAS? CLIQUE AQUI!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.