Adriane Lopes diz estar preparada para assumir prefeitura da Capital

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

PSD anunciou Marquinhos como pré-candidato ao governo do Estado

A vice-prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (Patriota), diz estar preparada para assumir a Prefeitura de Campo Grande, numa eventual renúncia de Marquinhos Trad (PSD) para concorrer ao governo de Mato Grosso do Sul. O nome dele foi apontado como sendo candidato do partido pelo presidente regional da sigla, senador Nelsinho Trad (PSD).

Nelsinho vinha sendo cogitado para a disputa ao governo, mas, na semana passada, revelou ao jornal O Estado que o PSD trabalha com o nome de Marquinhos. Para isso, o prefeito da Capital precisa renunciar ao cargo e abrir espaço para a atual vice, Adriane Lopes.

Adriane diz que os anos de experiência de Marquinhos como Executivo, e também com passagens pelos Legislativos municipal e estadual, o prepararam para ser candidato ao governo. “É um grande desafio, mas ele está gabaritado para qualquer esfera de poder”, aposta.

Enquanto o PSD articula a imagem de Marquinhos como candidato, Adriane diz que tem trabalhado muito ao lado do prefeito, inclusive toda semana realizam reunião geral da equipe para traçar planejamentos e todos estão sendo cumpridos pela equipe, especialmente a técnica. Esta seria uma forma também da vice tomar pé do estilo de determinar e cobrar resultados do atual chefe do Executivo e não deixar evidente muita mudança na prefeitura, caso ele seja eleito governador.

Adriane Lopes destaca que sua linha de trabalho, atualmente, é na área social, por meio de fortalecimento das ações na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), que tem como secretário José Mário Antunes da Silva.

A vice-prefeita também é cautelosa ao sacramentar o nome de Marquinhos como candidato do PSD. “O cenário político muda todos os dias. Falta muito tempo ainda para as convenções. Daqui para frente é que os partidos começam a aliar para candidaturas”, pondera.

Sobre se a decisão do prefeito for renunciar para disputar o governo, Adriane Lopes diz estar preparada para assumir a cadeira de prefeita. “Estou pronta. É um desafio gigantesco. Nas ausências e férias do prefeito tenho assumido a prefeitura. Caso, realmente, ele decidir o melhor será empenhado para continuar o trabalho”, planeja.

Dianteira

O líder do prefeito na Câmara Municipal da Capital, Beto Avelar (PSD), aposta no nome de Marquinhos para o governo, embora acredite que seja uma decisão difícil a renúncia dele ao cargo de prefeito. “Ele está arando o terreno faz tempo e pode ter uma colheita fértil”, diz sobre resultado nas urnas em 2022.

Beto Avelar acredita que na Capital o nome de Marquinhos é bem fortalecido, porém ainda é preciso um trabalho nos demais municípios. ‘Tem de correr o interior. Estive neste fim de semana em Miranda e ouvi muito o nome dele lá. Já é muito comentado, mas é preciso de agora em diante outro tipo de trabalho”, opina. Sobre a aproximação do PSD como o PSDB, inclusive com cargos na administração Trad e a possibilidade de o prefeito fazer chapa com os tucanos, Beto Avelar acredita que Marquinhos só vai renunciar se for pra ser o cabeça de chapa na majoritária. “Acredito numa composição, sim, com o PSDB, mas só se eles forem vice”, defende.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) já anunciou que o nome do seu partido para disputar o governo do Estado é do atual secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel (PSDB).

Texto: Eliane Ferreira

Veja também a matéria: https://oestadoonline.com.br/deputados-votam-projeto-que-restringe-comercio-de-fogos-de-artificio/

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.