Em nota oficial, PF informa que caso de indígena assassinado está sob investigação

indígena
Reprodução/Agência Brasil

A Polícia Federal de Mato Grosso do Sul publicou uma nota oficial em decorrência do assassinato do indígena Guarani Kaiowá, Alex Recarte Vasques Lopez, de 18 anos, que ocorreu no sábado (21), em Coronel Sapucaia.

O corpo de Alex estava com pelo menos cinco orifícios compatíveis com projéteis de arma de fogo e teria sido levado para o lado paraguaio da fronteira que fica menos de 10 quilômetros dos limites da reserva indígena Taquaperi, onde morava.

Em nota, a polícia informou que deslocou três equipes de Policiais Federais, para a região de Amambai, onde houve uma fazenda invadida pelos indígenas em represália ao ocorrido, e Coronel Sapucaia para “levantamento dos fatos e depoimento de eventuais testemunhas”.

Também foi comunicado que foi instaurado o NCV (Notícia Crime em Verificação), para confirmar se” a pretensa morte do indígena tem relação com disputas territoriais locais ou atingir a comunidade indígena como um todo”, já que, neste caso, seria de competência da Justiça Federal em processar e julgar.

Saiba mais em:

Jovem Guarani Kaiowá é assassinado em Coronel Sapucaia

Acesse as redes sociais do Estado Online no Facebook e Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.