América Latina supera oito milhões de casos

A América Latina e Caribe são as regiões que mais contabilizam infectados pelo novo coronavírus, com mais de oito milhões de casos e mais de 305.000 mortes, isso em seis meses de pandemia.

Os números integram o balanço da AFP, elaborado com base nos dados oficiais divulgados pelos países que, certamente, são menores que os reais, devido à impossibilidade de fazer todos os diagnósticos necessários e de se efetuar uma contabilidade exaustiva em certas áreas.

Dentro da América Latina, o Brasil é o país mais afetado, com 4,2 milhões de contágios e quase 130.000 mortos, números superados no mundo apenas pelos Estados Unidos.

Em termos proporcionais, o Peru, com mais de 702.000 casos e 30.000 vítimas fatais, é o país mais afetado do planeta, com a média de 92 mortes para cada 100.000 habitantes.

Em outros países da região, os dados também são desoladores: o México tem 69.095 óbitos e 647.507 casos, enquanto a Colômbia contabiliza 686.851 contágios e 22.053 mortos.

A América Latina registrou um forte aumento de casos e mortes a partir de junho e se tornou a região mais afetada do planeta.

Apesar da crise, alguns países decidiram sair do confinamento. A Guatemala reabrirá todas as fronteiras na próxima semana, apesar do alerta máximo em 59% dos municípios guatemaltecos. De qualquer modo, quem deseja entrar no país, precisa apresentar um certificado de que está livre da doença.

Com 17 milhões de habitantes, a Guatemala tem o balanço 80.306 casos positivos e 2.918 mortes.

Veja também: Covid-19: Governo encerra barreiras sanitárias e foca em municípios

(Texto: com informações do IstoÉ)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.