Peça-chave de investigação é preso na 2ª fase da Operação “Dark Money”

Dark Money
Divulgação/Polícia Civil

Na 2ª fase da ” Operação Dark Money ”, os agentes da Polícia Civil de Maracaju prenderam no domingo (26) mais um investigado por corrupção na gestão antiga da prefeitura do município e também apontado como peça-chave no desvio de mais de R$ 23 milhões dos cofres públicos da cidade.

Conforme a Polícia Civil, antigo servidor foi encaminhado para o setor de carceragem da DERF (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), junto com dois veículos apreendidos que estavam em sua casa. As autoridades continuam investigando o caso para recuperar o patrimônio público desviado.

 Nesta segunda fase de operação, a 2ª Vara Criminal de Maracaju aproveitou para converter três prisões temporárias em preventiva e três em medidas cautelares diversas da prisão (monitoramento por tornozeleira eletrônica).

Existe também outra prisão que ainda segue temporária, com prazo até terça-feira (28), mas já com pedido para conversão preventiva formulado pelas autoridades policiais responsáveis pela investigação.

Primeira fase da operação

Na 1ª fase da Operação Dark Money, sete pessoas foram presas temporariamente, mais de 26 buscas e apreensões foram realizadas, que resultaram na apreensão de eletrônicos, smartphones, computadores, documentos, 10 veículos, um barco com carretinha, joias, discos rígidos e várias cédulas de cheque.

Também foram encontrados o total de R$109.000,00 e R$143.000,00 em dinheiro vivo, além de armas de fogo e munições de vários calibres. Diversas contas bancárias foram bloqueadas. Acesse também: Elogiado na gestão da pandemia, Resende projeta voos em 2022

Mais notícias no Jornal Impresso

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.