MS comemora dois dias sem mortes por COVID-19 no Estado

Internações caíram em MS
Foto: Chico Ribeiro/Portal MS

Mato Grosso do Sul atinge mais um marco histórico nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Dois dias, respectivamente, segunda-feira (11) e terça-feira (12), não houveram registro de mortes por COVID-19 nos 79 municípios do Estado.

Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, isto é um momento de muita emoção e comemoração. “Quando nós iniciamos as ações de enfrentamento, lidávamos com um inimigo que sabíamos que era poderoso, mas não desistimos e seguimos todos os protocolos de segurança a fim de mitigar o Coronvírus. Foi preciso tomar medidas duras, necessárias às ações de enfrentamento, com a finalidade de quebrar a cadeia de transmissão do vírus”.

Resende ainda continua: “A vacinação em massa em nosso Estado e a excelente adesão da população à campanha estadual de imunização contra a COVID nos colocaram em primeiro lugar no país e isto foi de fundamental importância para que atingíssemos este cenário – de estabilidade da doença. No entanto, apesar dos excelentes resultados, a pandemia não passou e é preciso seguir todas as recomendações de biossegurança. Os municípios precisam continuar com a vacinação e fazer a busca ativa daqueles que ainda não tomaram nenhuma vacina. É um momento de alegria, mas não podemos esquecer daqueles que foram vencidos pela COVID-19”.

Com 60% da população geral imunizada, o Estado encaminha para alcançar a imunidade coletiva e ser o primeiro a sair desta pandemia no país. Para isso, Mato Grosso do Sul tem avançado na imunização, com 77% da população geral vacinada com pelo menos uma dose e 60,92% com o esquema vacinal totalmente completo.

O Estado registra mais de 95% da população adulta vacinável maior de 18 anos que já receberam a 1ª dose do imunizante e 79,51% que já foram imunizados com a segunda dose. Até o momento foram vacinados 74,99% dos adolescentes vacinados com a primeira dose da Pfizer. Quanto a dose de reforço, o Estado já aplicou 42,32% do público-alvo.

A Secretaria do Estado não descarta a possibilidade de receber informações tardia nos bancos de dados vinda dos municípios, considerando que houve feriado prolongado e o registro de óbito leva 24 horas para registro da ocorrência.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *