Família pede ajuda para sepultar paciente que enfrentava obesidade

obesidade
Quarto onde homem obeso vivia - Foto: Arquivo pessoal

Na madrugada desta quarta-feira (15), um homem de 43 anos, que sofria de obesidade e enfrentava vários problemas de saúde, morreu após sofrer parada cardiorrespiratória. Segundo a família, ele estava pesando 240 quilos e para ser sepultado, a empresa funerária cobrou, além da mensalidade de R$65,00 paga há mais de dez anos, um valor de 2,550,00 a mais para produzir uma nova urna para o sepultamento.

A sobrinha do rapaz Dyessica Bruna Pedroso, 25, explicou que o tio sofria de anemia crônica e os rins estavam inchados. “Ele sofria de alcoolismo e acabou que apareceram outras doenças e na madrugada de hoje ele não resistiu”, relatou a sobrinha.

Ela explica que a família não tem condições de arcar com a despesa eles têm até hoje para levantar o valor. “A funerária cobrou um valor a mais que não temos de onde tirar. Todos estamos desesperados e sem saber o que fazer. Hoje sinto na pele o que é necessitar da solidariedade de desconhecidos. Quem puder ajudar estamos sem saber o que fazer”, lamentou Dyessica.

A família, a empresa funerária deu prazo de pagamento até antes do início do velório às 19h. “De onde vamos desembolsar esse valor bem no final do mês. Somos todos trabalhadores. Quem se solidarizar e puder nos dar uma mão é só entrar em contato”, pediu.

Quem puder ajudar com qualquer valor o telefone de contato da sobrinha é 67-99296-6871. Acesse também: Boris Johnson se diz preocupado com sumiço de jornalista britânico no Brasil

Acesse as redes sociais do O Estado Online no Facebook Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.