Cúpula tucana se reúne com ex-ministro Arthur Virgílio nas prévias das eleições de 2022

Paulo Correa, Arthur Virgílio, Reinaldo Azambuja, Sérgio de Paula e Eduardo Riedel - Foto: Itamar Buzzatta
Paulo Correa, Arthur Virgílio, Reinaldo Azambuja, Sérgio de Paula e Eduardo Riedel - Foto: Itamar Buzzatta

O ex-ministro do Governo Fernando Henrique, Arthur Virgilio, se reuniu no inicio da noite de hoje (21), com o governador Reinaldo Azambuja e cúpula do PSDB, para aglutinar reforços junto as prévias para campanha à Presidência da República. O ato foi realizado no Diretório Estadual do PSDB-MS.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, afirmou que se filiou ao PSDB em 1995, momento em que conheceu Arthur Virgílio. Na mesa estava acompanhado do Presidente da Assembleia Legislativa de MS, Paulo Correa, do Presidente do Partido, Sérgio de Paula, e do secretário de Governo, Eduardo Riedel.

“A prévia oxigena, dá musculatura para os debates do Brasil. Para tentar solucionar os problemas que atingem os mais pobres, inflação voltando. A importância das prévias é o debate interno. Não tenho dúvida da fotografia após o dia 21 de novembro, estaremos juntos discutindo, debatendo e propondo mudança ao Brasil. Você tem todos os predicados para participar com espírito de homem público”, disse Azambuja.

O presidente do Partido, Sérgio de Paula, disse: “Arhtur Virgilio fazer parte das prévias desse partido, nos orgulha, nos enriquece. Já recebemos aqui, João Dória e Eduardo Leite, é um prazer e um privilégio do nosso partido”.

“As prévias democratizam o País como disse o governador Azambuja, e as prévias tem que servir para aproximar. Vamos para o debate no limite, mas não ferimos a unidade partidária para voltar a ser um partido forte. [PSDB] tem 33 deputados, mas já teve 80. Pode ter uma bancada expressiva de senadores”, aponta Arthur Virgílio, falando das reformas estrutural e fiscal que foram implantadas no governo FHC como: o fim do monopólio da Petrobras, ocorrido em 1997.

“Temos bandeiras para retomada do crescimento”, destaca Arthur Virgílio, dizendo que “não tem cabeça para desistir. Se não me derrotar, lute comigo”. O ex-ministro defende a boa condição de empregabilidade, a proteção da Amazônia, dos índios, e o bom embate político.

Se fosse eleito

“No primeiro dia útil levaria ao Congresso todas as reformas: macro e micro necessárias, para dar uma face nova a economia do País. Faria uma mudança enorme nos órgãos de fiscalização. Não considero outra coisa senão me bajular com riquezas como as que tem no Mato Grosso do Sul”, referindo-se as belezas turísticas do  Estado. Virgílio defendeu também a bandeira da responsabilidade fiscal, metas de inflação, “para que possamos crescer”, e câmbio flutuante para devolver na população confiança no governo e na diplomacia.

PSDB
O Partido possui no Estado: 39 prefeitos, 5 deputados estaduais, 18 vice-prefeitos, 3 deputados federais e 230 vereadores.

Veja o Vídeo

Acesse a live pelo Facebook

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.