EUA pedem que OMS lidere nova fase de investigação sobre origem do coronavírus

Crédito: Reuters
Crédito: Reuters

Os EUA pediram que a OMS (Organização Mundial de Saúde) conduza a segunda fase da investigação sobre as origens do novo coronavírus. É solicitado que especialistas independentes tenham acesso completo aos dados e amostras da China. Ultimamente, a hipótese de que houve um acidente e vírus escapou de um laboratório ganhou força no cenário internacional.

Uma equipe liderada pela OMS, que passou quatro semanas na cidade de Wuhan em janeiro e fevereiro acompanhada por cientistas chineses, divulgou um relatório em março com a possibilidade de que o vírus tenha sido transmitido de morcegos para seres humanos por meio de outro animal. A hipótese de um acidente envolvendo a introdução era extremamente improvável.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, determinou que os assessores encontrassem a respostas para a origem do vírus. Ele afirmou que as agências de inteligência dos EUA estão analisando teorias iniciais, incluindo a possibilidade de um acidente em laboratórios chinês.

Segundo os EUA, o estudo inicial da OMS foi “insuficiente e inconclusivo” e pediu a condução de uma nova investigação, de forma transparente e baseada em evidências, inclusive, na China.

“É fundamental que a China ofereça aos especialistas independentes acesso total aos dados originais e completos e às amostras relevantes para entendimento da fonte do vírus e dos estágios iniciais da pandemia”, acrescenta a declaração dos EUA.

A China informou que apoia um estudos abrangentes de todos os casos iniciais da Covid-19 descobertos pelo mundo e “uma investigação minuciosa em bases secretas e laboratórios biológicos”. (Com informações da Agência Brasil)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.