Elon Musk declara que acordo para comprar Twitter está suspenso

Elon Musk
Foto: Reprodução de Redes Sociais/Twitter

Nesta sexta-feira (13), Elon Musk anunciou a suspensão temporária do acordo para comprar o Twitter, e logo após a declaração, as ações da empresa desabaram em Wall Street.

Segundo Musk, a compra da empresa só virá após a confirmação de que o número de usuários com contas de spam ou contas falsas está abaixo de 5% na rede. No início deste mês, o Twitter hava divulgado uma estimativa de que as contas falsas ou de spam, representavam menos de 5% dos usuários ativos diários. A empresa divulgou ainda que possui 229 milhões de usuários que receberam publicidade no primeiro trimestre do ano.

Segundo o bilionário, um dos principais motivos para realizar a aquisição da plataforma seria reduzir o número dessas contas, além de introduzir ferramentas, abrir códigos dos algoritmos, combater os bots e autenticar “todos os humanos”.

O dono da Tesla ainda declarou que pretendia fechar o capital da empresa, e em outra entrevista disse que poderia reabri-lo depois de um tempo. Em entrevista nesta semana, Musk disse que restabeleceria a conta do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e que considerava a proibição “moralmente errada”.

A plataforma não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da agência Reuters nesta sexta. Os representantes de Musk, ou da Tesla Inc também não estavam disponíveis para comentar. A compra da plataforma pode tornar o bilionário um barão das redes sociais, com poder de controlar a “praça pública de fato do mundo”, como ele mesmo definiu.

Ações caíram 

Após o anúncio, as ações do Twitter caíram 19% nas negociações pré-mercado em Nova York. A empresa disse enfrentar vários riscos até que o acordo seja fechado, incluindo a incerteza se os anunciantes continuariam gastando com a rede social.

Ainda ontem (12), a empresa confirmou a saída de dois executivos, além de suspender a maioria das contratações, ainda sob a expectativa de que Musk assumisse a plataforma.

O Twitter foi fundado em 2006, com uma proposta de ser uma rede de compartilhamento de status entre indivíduos em textos de no máximo 140 caracteres (após alguns anos ampliou para 280).

Confira as redes sociais do O Estado Online no Facebook e Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.