Se Benzema não ganhar a Bola de Ouro, deixo de acreditar no prêmio, diz ex-Real Madrid

Instagram/@karimbenzema
Instagram/@karimbenzema

Artilheiro da Champions League com 15 gols e decisivo nos mata-matas. Artilheiro de LaLiga com 26 gols e campeão espanhol. Os números e a importância de Karim Benzema para o Real Madrid nesta temporada, que pode terminar com o título europeu, colocam o atacante francês como forte candidato aos principais prêmios individuais.

A Bola de Ouro, premiação da revista France Football ao melhor jogador da temporada, será entregue ao vencedor em outubro deste ano.

Para Guti, ex-meio-campista do Real Madrid, não há outro nome para receber a distinção que não o de Benzema.

“Se ele não ganhar este ano, não ganhará nunca. Não conheço outro jogador que tenha marcado tanta diferença nos momentos determinantes, tanto em sua liga como na Champions. Seria uma loucura ele não ganhar. Eu deixaria de acreditar na Bola de Ouro se este ano não a derem para Karim Benzema”, disse o espanhol em um evento organizado por LaLiga em Madri, com presença da Folha.

Guti, cinco vezes campeão espanhol e três vezes campeão da Champions com o clube, foi companheiro de Benzema na temporada 2009/2010, a primeira do francês em Madri.

Foram apenas oito gols naquela edição de LaLiga. Normal para uma jovem promessa que havia sido apresentada dias depois de Cristiano Ronaldo, com uma camisa sem número às costas e diante de apenas 15 mil torcedores no Santiago Bernabéu.

Esse Benzema que precisava se provar ficou para trás. Especialmente depois que Ronaldo deixou a Espanha, em 2018, ele assumiu o papel de referência no ataque e viu seus números melhorarem: 30 gols em 2018/2019, 27 em 2019/2020, 30 de novo em 2020/2021 e 43 gols em 43 partidas na atual temporada.
Mais do que os registros estatísticos vale a relevância das bolas que tem mandado para o fundo da rede.

Só nos mata-matas das Champions contra Paris Saint-Germain, Chelsea e Manchester City, marcou dez gols, incluindo o que colocou o Real Madrid em mais uma final europeia.

“Fala-se muito do Mbappé. Ele fez boas partidas com a seleção, boas partidas em sua liga. Verdade que, contra o Real Madrid, quase decide a eliminatória com seus gols. Mas no fim [a eliminação] não aconteceu, e Benzema fez três gols contra o PSG em um jogo, três contra o Chelsea em outra partida, além gols contra o City. Estamos falando de algo impressionante”, completa Guti, crente de que aquele Benzema que viu chegar ao Real Madrid há mais de uma década é merecedor hoje das distinções individuais que a temporada poderá lhe entregar.

Com informações da Folhapress

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.