Na região da Vila Nhá-Nhá, erosão avança sobre pista da Ernesto Geisel

Itamar Buzzatta/O Estado Online
Itamar Buzzatta/O Estado Online

Leitores denunciaram para a equipe do O Estado Online, na tarde desta quinta-feira (13), uma enorme erosão partindo do leito do Rio Anhanduí e tomando parte da pista, sentido centro, da Avenida Presidente Ernesto Geisel, próximo a região do bairro Vila Nhá-Nhá, em Campo Grande. A erosão fica bem em frente do Estádio Guanandizão.

A preocupação é grande visto que o tráfego de veículos e de moradores é constante. O perigo é maior ainda de noite pela visibilidade. Há pessoas em situações de rua na área que também sofre por falta de iluminação pública.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, já faz algum tempo que existe a erosão na margem esquerda da venida. ”Estamos com um projeto de dar sequência na contenção da margem até a avenida Manoel da Costa Lima, assim como ocorre na região do shopping Norte Sul”.

Segundo ele, o projeto consiste na contenção das margens ali próximas, na construção de um muro de pedra e a revitalização das pistas laterais da avenida. Como, por exemplo, recapeamento, colocação de guarda-corpos, ou seja, mais proteção.

”O prefeito conseguiu um pouco mais de recursos no orçamento da União. Agora nós aguardamos pelas formalidades burocráticas para podermos soltar uma licitação. A previsão para o concerto desta região é mais para o final de 2022. Isso demora, pois o orçamento deste ano nem foi sancionado ainda pelo presidente Bolsonaro”, encerra o secretário.

(Com Itamar Buzzatta)

(Matéria alterada às 17h40 para acréscimo de informação)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.