Mortes caem 21,7% em estradas federais após radares

O número de mortes nas estradas brasileiras caiu nos trechos em que há radares de velocidade depois da instalação dos equipamentos, que são alvo de críticas constantes do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Levantamento da Folha mostra que a redução média de mortes foi de 21,7 % nos quilômetros de rodovias federais em que o dispositivo eletrônico foi colocado. Os dados apontam ainda para uma redução de 15% nos índices de acidentes após a instalação dos radares.

O cálculo da Folha sobre a eficácia dos equipamentos considerou os acidentes e mortes registrados pela Polícia Rodoviária Federal entre 20017 e 2018 nos quilômetros de estradas que até o fim do ano tinha radares.

Foram analisados os índices de acidente em cada um desses quilômetros antes e depois da colocação dos radares. No total, foram computadores 1.530 pontos.

O cruzamentos dos dados permitiu verificar que, em 72% dos quilômetros onde houve a implantação de radares, caiu o número de morte. A Rodovia que teve maior queda nominal da taca de mortes por ano foi a BR-470, em Santa Catarina. (Folha de S. Paulo)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.