Em meio a protestos, vereadores de Ladário aprovam Plano de Cargos do Magistério

greve em ladario
Foto: Reprodução/Facebook

Em votação realizada ontem (30), a Câmara dos Vereadores de Ladário aprovou por oito votos a dois, a criação do (PCCR) Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração do Magistério. A decisão gerou revolta nos professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), que desde a última segunda-feira (28), entraram em greve contra o projeto que denominam como proposta da “desvalorização”.

Conforme o Sitel (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Ladário), o projeto prevê a
a remuneração mensal de R$ 1.922,82, aos professores convocados, o que corresponde a um salário de nível médio e não a um de nível superior, titulação exigida para ocupar o cargo de professor no município. Os professores também reivindicam o reajuste salarial de 33,24%.

De acordo com a portaria assinada em fevereiro, pelo presidente Jair Bolsonaro, o piso salarial nacional para os profissionais do magistério em 2022 é de R$ 3.845,63, para 40 horas de trabalho semanal.

A proposta de criação do PCCR foi apresentada aos vereadores pelo prefeito de Ladário, Iranil de Lima Soares (DEM), no dia 15 de março.

Greve

A paralisação no município ocorre de forma parcial, pois nem todos os professores aderiram ao protesto. Entre as instituições que paralisaram as atividades estão a Escola M. 17 de Março, João Batista, Francisco Mendes Sampaio, Nelson Mangabeira, Marquês de Tamandaré. A manifestação também se estende aos centros de educação infantil Mariano da Silva, Pe. Ernesto Sassida, Heloísa Hurt e Rosa Pedrossian.

Nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil do município, existem cerca de 3.600 alunos matriculados.

Em nota, a prefeitura de Ladário destacou que considera a greve ilegal e argumenta que a média de reajuste de servidores administrativos foi de 45% e 22% dos professores municipais.

“Destaca-se acerca dos professores o fato de os reajustes terem sido realizados sobre o piso do magistério, garantindo aos educadores ganhos que variam de trezentos reais (R$ 300,00) a oitocentos reais (R$ 800,00)”, destaca a nota.

Na tarde de hoje (30), os professores promovem uma assembleia para definir a continuidade ou não da greve.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.