Deputada Rose quer projeto do feminicídio votado

Rose

A deputada Rose Modesto (PSDB), espera fazer avançar no segundo semestre, até a votação, o seu projeto de Lei que prevê mais rigor a quem cometer crime de feminicídio. A sua proposta aumenta o tempo mínimo para quem comete o crime de feminicídio de 12 para 20 anos e obriga o criminoso a cumprir a pena integralmente, sem o direito a progressão de pena.

Desde que assumiu como deputada federal, em seus primeiros discursos Rose Modesto, deixou claro que lutaria pelas pautas de educação e o feminicídio. Rose sempre se demonstrou preocupada com relação aos números ligados e esse tipo de crime. Mato Grosso do Sul está entre os 5 Estados que mais praticam violência contra a mulher. “Então, eu não posso passar por esta Casa durante os próximos quatro anos em que estarei aqui sem lutar pelo protagonismo da mulher, pela valorização das mulheres brasileiras, em especial as brasileiras do Mato Grosso do Sul”, enfatizou Rose que faz parte da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher, durante um de seus discursos na Casa.

Rose explica que seu projeto de lei não tem apenas medidas punitivas e também trabalha com a educação para evitar que o crime contra a mulher aconteça. “Tem dois objetivos punir de uma forma mais dura e ao mesmo tempo de tentar uma prevenção. O homem tem que fazer uma reflexão: se eu cometer um crime como esse eu vou ficar vinte anos preso, vinte anos que eu vou abrir mão da minha vida”.

A deputada fez também uma avaliação do primeiro semestre do governo federal. “Faltou diálogo”, resumiu ela, referindo- -se ao governo federal. Para a deputada, poderia ter tido mais articulação entre o Executivo e a Câmara Federal. “A gente sabe que o poder executivo e o legislativo são poderes independentes, mas precisam trabalhar com a maior harmonia possível”.

Acrescenta ainda que o país tem outras pautas e que no segundo semestre todos estarão centrados na votação da Reforma Tributária. Avalia que votando as pautas prioritárias para o governo o trabalho na casa “ande mais rápido”, inclusive o seu projeto que aumenta punição para o feminicídio. Acesse também: Mayra Aguiar faz história no judô e ganha medalha de bronze

Jornal Impresso

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *