Caso Neymar: é negado pedido para desarquivar investigação

O pedido de Najila Trindade para desarquivamento do inquérito policial e retomada das investigações da acusação de estupro que ela fez contra Neymar foi negado pela Justiça. O advogado da modelo, Cosme Araújo, queria reabertura do caso e uma série de medidas para retomada da apuração. O Ministério Público se manifestou contra, avaliação que prevaleceu na decisão da juíza Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes. Na avaliação da juíza, o representante de Najila tentava rediscutir provas já analisadas, e confirmou que o arquivamento determinado no dia 12 deste mês era fundamentado.

Ela ressaltou que a solicitação não atendia aos critérios legais para desarquivar uma investigação. “Anote-se, novamente, que o desarquivamento só se faz possível com base em novas provas”, justificou.

Cosme Araújo queria a retomada das investigações e a avaliação das imagens do hotel em que Najila se hospedou em Paris e onde ela alegou que teria ocorrido o crime. O advogado dela também reclamou que a defesa de Neymar anexou um documento no inquérito. Por último, não concordou com a delegada ter aproveitado um depoimento que o ex-marido de Najila deu na investigação que apura suposto furto e tentativa de extorsão e que corre em outra delegacia.

A juíza explicou que considerava as solicitações “desnecessárias”. A magistrada foi inclusive mais dura que o Ministério Público, que concordou com a retirada do inquérito policial do documento apresentado pela defesa de Neymar. (Jean Celso com informações do Uol)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.