Alta do diesel deve impactar em até 30% o custo do frete

diesel caminhoes
Valentin Manieri

Aumento por litro do produto será de R$ 0,22 e começa a valer a partir de hoje

A Petrobras anunciou ontem que o preço do litro do diesel deve aumentar R$ 0,22 a partir de hoje nas bombas de todo o país. Com o reajuste, o valor médio do combustível no Estado deve passar dos R$ 5,00 por litro. O comunicado da estatal revela que a diferença do valor médio cobrado das distribuidoras corresponde a 9% de alta. Com a alteração dos preços, empresas do ramo dos transportes em Mato Grosso do Sul já avaliam subir os valores de seus produtos e serviços. De acordo com representantes do setor, a alta nos fretes deve ser o principal fator a impactar o segmento, chegando a R$ 30 de aumento por tonelada.

“Vai aumentar o frete, pois, vai transferir esse aumento para onde? O frete deve subir na base de R$ 20 a R$ 30 por tonelada. Estão falando que já estão aumentando, mas a gente ainda não tem uma composição definida”, afirmou Osni Bellinati, presidente do Sindicam- -MS (Sindicato dos Caminhoneiros em Mato Grosso do Sul). Representando o varejo, Edson Lazarotto ressalta que não há muito que ser feito.

Para ele, a única ação dos postos é a de repassar a diferença. “Não havia mais espaço para que a Petrobras segurasse os preços. E agora ela soltou. Infelizmente, não temos o que fazer, porque você recebe as notícias dos preços e tem de repassar os valores. É um pedido das distribuidoras.”

“E o diesel interfere numa grande cadeia. Nós somos um Estado que usamos muito a parte rodoviária, e isso altera o frete, os serviços de hortifrutigranjeiros e impacta diretamente na inflação”, comentou o gerente-executivo do Sinpetro- -MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul).

Atingidos diretamente pela decisão tomada pela petroleira, as transportadoras consideram ruim para o momento o reajuste definido, e afirmam ainda que os valores dos fretes praticados sofrerão alterações. “Vai ter de ser repassado para os clientes. É claro que isso depende do quanto vai chegar na bomba, mas vai haver repasse.”

“Eu acredito que já reajustamos, inclusive, a nossa tabela de frete atual. Mas, aqui, poderiam aumentar em cerca de 12% os preços praticados na tabela de frete após esse aumento da Petrobras. O pessoal fala que vai aumentar só R$ 0,22, mas acredito que possa ser mais do que isso por causa dos impostos”, acrescentou Rafael Otácio, encarregado da APT Logística.

Outra colaboradora do setor, a encarregada Lucineia Joelma, da Accurcio Transportes, explica que as medidas de aumento do diesel prejudicam as empresas do ramo. “Não é bom para a empresa uma elevação dessas. Nem para a empresa nem para qualquer parte da economia do país. Estamos passando por um momento muito crítico agora. Aqui, não aumentamos ainda o valor do frete, mas teremos impactos nos custos da empresa”, disse. (Felipe Ribeiro)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.