Alimento da fé

fé

Queridos irmãos, bom dia!

Mais uma vez por aqui pedindo inspiração ao Espírito Santo.

Esta semana que passou, estive lembrando-me de algumas partes da minha infância, de períodos difíceis, alguns até,  difíceis de acreditar. Porém, com coração, creio de graça, me recordei de cada um deles sem dor, sem mágoa.  E como estar no estado de graça, como chegar ao estado de graça e como se manter no estado de graça? Quando o mundo nos convida diariamente a ira, a raiva, a tristeza. Quando pessoas e situações nos tiram do eixo. Quando palavras nos ferem como flechas acesas. O que fazer?

Quem vos escreve não é muito sensível. Já ouvi,  até, que sou uma pessoa” acostumada com mal trato!” rsss brincadeiras à parte, isso é verdade.

Então digo a vocês, o que nos aproximaria de Deus que não os problemas, os sofrimentos. Se a nossa vida fosse perfeita, o que alguns até parecem ter. O que nos aproximaria de Deus?

Então eu digo, os problemas.

Sim, são os momentos difíceis, a tragédias, as tristezas que nos aproximam do Pai.

Ah, Deus então é um carrasco? Ele nos faz sofrer? Jamais! O meus queridos, jamais! Somos filhos do Senhor da Misericórdia, e até mesmo o mais terrível dos pecadores é amado, é especial e desejado por Deus.

A busca pela graça é incansável, somos convidados a sermos bons, justos, honestos, e fonte de amor e misericórdia, a imagem e semelhança de nosso Pai o tempo inteiro.

Um amigo me contou esta semana, algo que eu não sabia sobre ele. Disse-me que já tinha sido casado e que tinha um filho. E eu disse como tinha? Onde está o seu filho? Ele então me respondeu: “Ele morreu aos 22 anos de um infarto fulminante.” Eu, então, olhei para aquele homem com misericórdia, e desejei abraçá-lo. Mas diante de mim não estava um sofredor. Estava um homem cheio da graça de Deus e que se apressou em me dizer: “Deus me deu, Deus levou. E eu sou grato a Deus pelos 22 anos, do amor do meu filho maravilhoso que ele me deu.”

Antes que eu me recompusesse, ele me disse: “A mãe dele pouco tempo depois, pois fim a própria vida, pois estava mergulhada em grave depressão.”  Eu fique paralisada.

Novamente, pensei misericórdia, Senhor.  E, em simultâneo, pensei o que diferenciava aquele Pai daquela Mãe?

Sobre ela eu não sei nada, mas sobre ele, eu posso dizer ser um homem que busca incansavelmente a graça de Deus, que possui uma vida de oração e humildade diante do Deus que tudo lhe deu, deu inclusive um filho amado e um coração manso para aceitar as circunstâncias da vida.

Ainda que não fossemos dotados de inteligência, se a vida fosse apenas matemática, chagaríamos a uma conclusão lógica, para algo que é um mistério, as graças de Deus, são abundantes.

E para concluir, vale contar que este homem do texto hoje tem uma família linda, um filho lindo e uma esposa amorosa.  Deus fez tudo novo.

O significado de graça em português é favor que se dispensa ou recebe; mercê, dádiva. O significado teológico é dom que Deus concede aos homens e que os torna capazes de alcançar a salvação.

Eu não sei vocês, mas eu gostei muito da inspiração concedida pelo Espírito Santo no texto de hoje. Já considero ele um dos meus favoritos.

Aquele abraço cheio de carinho e até o próximo sábado!

 

 

 

 

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.