CNJ promove diversas ações em prol do Dia Nacional da Adoção

Adoção
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

No dia 25 de maio, é comemorado o Dia Nacional da Adoção, e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) promoverá ações para marcar a data. A campanha Adotar é Amor, por exemplo, está no ar desde 2017 e promove a mobilização digital para engajar os internautas em favor da adoção. Neste ano, a campanha contará com apoio da CBF (Confederação Brasileira Futebol).

Dos dias 21 a 30 de maio, em 27 partidas do Campeonato Brasileiro, serão exibidas faixas da campanha. Os times da série A e B também participarão de um twittaço no dia 25 de maio, para ampliar o apoio para que as crianças encontrem uma família.

O CNJ também disponibilizou conteúdos gráficos, como capa para redes sociais, material para o Twitter, Instagram, Facebook e Stories, que podem ser utilizados por qualquer pessoa que deseja aderir a campanha, usando a hashtag #AdotarÉAmor.

EM anos anteriores, a campanha ainda contou com apoio e participação de diversos artistas, como as atrizes Leandra Leal, Giovanna Ewbank, Taís Araújo, Fernanda Paes Leme, e as cantoras Preta Gil, Elza Soares e Daniela Mercury.

Essa data busca conscietizar todos sobre a importância de adotar, além de assegurar o direito de crianças e adolscentes à convivência familiar. Segundo dados do SNA (Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento) do CNJ, há cerca de 4,1 mil crianças e adolescentes aptos para adoção no Brasil. Desse total, 3.237 têm mais de 6 anos, e apenas 282 são bebês com menos de 2 anos de idade.

Dia Nacional de Adoção

O abandono de crianças e o processo de adoção são importantes questões sociais, que atravessam gerações. O Dia Nacional da Adoção, surgiu em 1996 no Primeiro Encontro Nacional de Associações e Grupos de Apoio à Adoção, mas apenas seis anos depois a data foi oficializada.

Durante os últimos anos, o CNJ registrou um número maior em relação a adoções de crianças de “difícil colocação” (deficientes, com doenças, crianças mais velhas e grupos de irmãos). Atualmente são cerca de 17% das crianças aptas para adoção tem problemas de saúde, 10% tem algum tipo de deficiência, 2.207 tem um irmão ou mais. No SNA já são mais de 33,1 mil pretendentes habilitados.

 

Com informações da Agência Brasil.

Confiras as redes sociais do O Estado Online no Facebook e Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.