Campanha multivacinação e contra pólio começa semana que vem

Vacina covid
Foto: Edemir Rodrigues/Portal MS

A campanha multivacinação para atualizar a carteira de vacinação de crianças e adolescentes de até 14 anos de idade começa na próxima segunda-feira (08). No mesmo dia também ocorre a campanha de vacinação conta a Poliomielite, voltada para o público de até quatro anos.

As duas ações irão até o dia nove de setembro, tendo o marco do “Dia D” em 20 deste mês. Desde o ano de 1990 o Brasil não tem nenhum registro de casos de poliomielite. Quatro anos depois o país recebeu o certificado de área livre de circulação do vírus.

A campanha surge a nível nacional por ainda existir países que registram casos da doença. Entre o ano passado e o primeiro semestre de 2022, outras duas regiões, que também não possuíam mais a circulação do vírus, registraram casos novos da doença. 

A poliomielite é conhecido como Paralisia Infantil e provoca efeitos graves, com risco de evolução para o óbito. O secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, destaca a importância da vacinação. “A única forma de garantirmos que não teremos novos casos desta doença é através da vacinação”.

Crianças menores de um ano recebem a vacina contra pólio de acordo com o calendário infantil. As que têm entre um e quatro anos deverão ser imunizadas indiscriminadamente com o imunizante via oral, a vacina de gotinha. 

Esse grupo também é alvo da campanha de multivacinação para atualização da caderneta, que deverá atingir adolescentes até 14 anos. Na multivacinação, todas as doses da rotina da criança e do adolescente, assim como as vacinas da gripe e da Covid-19, estarão disponíveis. 

Influenza e Covid-19  

As vacinas contra Influenza e Covid-19 continuam sendo aplicadas em toda a população que se enquadra para receber as doses, não sendo necessário mais realizar intervalo entre imunizantes para nenhuma destes dois imunizantes. 

Para quem tem a partir de três anos de idade poderá receber a primeira dose da vacina da Covid-19, sendo necessário aguardar o intervalo recomendado pelo fabricante para concluir o esquema vacinal. O primeiro reforço pode ser aplicado em toda a população que tenha 12 anos ou mais e já recebeu a segunda dose há pelo menos quatro meses. 

Estão aptos para tomar um segundo reforço quem faz parte de um dos seguintes públicos: pessoas com 35 anos ou mais, trabalhadores da saúde ou pessoas com 18 anos ou mais que tenha algum imunocomprometimento grave. Para todos também é necessário o intervalo de pelo menos quatro meses. 

As vacinas estão disponíveis nas unidades de saúde referenciadas, entre 7h30 e 11h, e das 13h às 16h45. Há unidades que possuem horário estendido, e a sala de vacinação funciona normalmente neste período.  As unidades também realizam o teste para a detecção da Covid-19, de acordo com horário de funcionamento especifico de cada local.

A vacina contra a gripe também está disponível nas unidades de saúde da Capital e pode ser encontrada em todas as 72 salas de vacina do município. Desde o final do mês de junho o imunizante está disponível para toda a população que tenha seis meses de idade ou mais. 

Acesse as redes sociais do O Estado Online no Facebook Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.