Bairros correm riscos de infestação do mosquito da dengue

OEstadoOnline
OEstadoOnline

Neste mês de novembro, um levantamento da SESAU (Secretaria Municipal de Saúde) detectou quatro bairros de Campo Grande que correm o risco de serem infestados pelos mosquitos da dengue. Além disso, a análise revela que outras 31 aŕeas da cidade estão em situação de alerta.

Conforme a pesquisa realizada pela CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais), as áreas mais críticas são na região da unidade de saúde do bairro Iracy Coelho e na região próxima à UBS (Unidade Básica de Saúde) Pioneira, ambas com IPP (Índice de Infestação Predial) de 5,7%. O índice é considerado crítico quando ultrapassa 3,9%.

As informações obtidas entre 01 e 12 de novembro revelam que a região da USF (Unidade de Saúde Familiar) Silvia Regina está com o quadro de 5,4% e a USF Vila Corumbá está com 4,8% acima do normal.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Veruska Lahdo, destaca que os índices acendem um alerta sobre a importância da conscientização e engajamento ainda maior da população, uma vez que 80% dos focos são encontrados dentro das residências.

O levantamento apontou ainda que o maior número de focos são encontrados em pequenos depositos de água, como garrafas, vasos de plantas, embalagens plásticas, entre outros.

Dados epidemiológicos

De janeiro a novembro deste ano, o Campo Grande registrou 389 casos confirmados de dengue, o que representa uma redução de mais de 95% em relação ao mesmo período de 2020, onde 12.978 foram registrados. O número de óbitos provocados pela doença também caiu de sete para três.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *