Animais em apartamentos: é necessário conhecer e respeitar as regras do local

Ter animais de estimação em um apartamento pode ser um desafio, mas diferente do que as pessoas pensam, é totalmente possível cuidar bem de um bichinho nesses ambientes, tudo depende do porte e da ração do pet e do tamanho do seu lar. O Viver Bem trouxe algumas dicas que te ajudará conciliar as necessidades do seu cachorro ou gato com o espaço reduzido.

O professor do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera Dourados, Walderson Zuza Barbosa, explica que de acordo com a Constituição Federal Brasileira, nenhum condomínio pode proibir a presença de animais no interior dos apartamentos, mas é preciso conhecer e respeitar as regras do local em que está morando.  “Os condomínios podem proibir a circulação de pets em áreas comuns, dos moradores. Para os responsáveis que moram de aluguel, o dono do imóvel pode proibir a presença de animais em seus imóveis. O recomendado é sempre conferir o contrato de aluguel”, orienta o docente.

Depois de instalado no apartamento, e tudo de acordo com as regras, o tutor pode escolher raças que melhor se adaptam a espaços pequenos e que sejam menos barulhentas. “Importante ensinar o uso do tapete higiênico, assim como os passeios são muito importantes para diminuir o stress”, instrui o profissional.

Como lidar com latidos
Se seu animal late muito e os vizinhos já começaram a reclamar, a orientação é: converse com os outros moradores, dessa forma ele saberá do comportamento do animal em sua ausência. “Durante a convivência em um condomínio, o síndico precisa ter zelo para que todos tenham direitos iguais. Dessa forma, é essencial que o dono do cão tenha compreensão e o escolho caminho da conciliação amigável com os vizinhos”, afirma.

Os tutores devem ter atenção permanente às normas indicadas pelo condomínio, tais como transitar com os animais nos elevadores de serviço, impedir circulação livre pelas áreas comuns, dependendo da raça, manter a focinheira. “O síndico pode determinar advertências e multas, sempre mantendo os moradores informados nas reuniões. É recomendável sempre prezar pelo bom diálogo como a melhor forma de se resolver quaisquer problemas, evitando estresse e harmonizando as diferenças”, esclarece.

Se preocupe com a saúde do pet
O enriquecimento ambiental é importante, para que o animal não fique entediado, existem brinquedos que estimulam esse fim, como brinquedos que escondem ração dentro estimulando o animal a brincar. Assim como os passeios são extremamente importantes bem como cuidados de higiene.

Cães da raça ShihTzu estão entre as melhores raças de cães para apartamento. Entretanto, sua pelagem comprida requer tosa frequente e bastante cuidado na hora da higienização para evitar mau cheiro pela casa. Eles também são bem silenciosos, latindo pouco, o que evita problemas com os vizinhos. “Outra grande vantagem da raça é que esses animais ficam bem sozinhos, o que é ótimo para quem trabalha fora o dia todo. São muito dóceis e precisam de pouco espaço”, declara.

Outras raças que podem ser criadas em apartamento incluem: Yorkshire, Buldogue Inglês, Pug, Spitz alemão, Maltês, assim como outras. “É importante sempre ler a respeito da raça para ver se adequa ao apartamento. A quantidade de animais limite por apartamento é estipulada regionalmente”, conclui.

Texto: Bruna Marques

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *