MMA divulga lista de preservação e tartarugas verdes não correm risco

Soltura de filhotes de tartarugas  monitorados pelo Projeto Tamar
Soltura de filhotes de tartarugas monitorados pelo Projeto Tamar

O Brasil concentra de 15% a 20% da diversidade biológica do planeta e aparece no topo dos 17 países mega diversos, que abrigam cerca de 70% das espécies em todo o mundo. As tartarugas verdes ficou fora da relação dos animais em extinção. Na lista atualizada três espécies de tartaruga marinha também registraram melhora de situação.

A estatística foi divulgada nesta semana pelo Ministério do Meio Ambiente(MMA) que divulgou a Lista Oficial das Espécies Brasileiras Ameaçadas de Extinção.

O MMA divulgou ao divulgar a lista afirmou que ela será anualmente para que haja um maior controle de conservação, e também para a aplicação de políticas públicas ambientais.

Segundo Agência Brasil o ministério enfatiza que a atualização da lista permite aprimorar a coordenação do processo de monitoramento e avaliação do estado de conservação da biodiversidade. Uma das estratégicas envolve a instituição de planos direcionados para espécies específicas – já existem mais de 90. “Esses instrumentos são, em sua maioria, recentes, com no máximo dez anos de existência”, diz o MMA.

O esforço conta, em alguns casos, com o envolvimento decisivo do terceiro setor. O exemplo pioneiro é o do Projeto Tamar, que tem mais de 40 anos de experiência.

Em parceria com o ICMBio, instituições do terceiro setor atuam em diversas frentes de preservação das tartarugas marinhas, como resgate de animais feridos, preservação de áreas de desova, educação ambiental em comunidades praianas e orientação aos pescadores. Como resultado desse trabalho, vem sendo observada, nos últimos tempos, uma recuperação das populações. A nova lista confirma essa tendência.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.