Laços solidários

mãos

Todo mês é mês de campanha de saúde, e cada um representado por uma cor. Conheça as três cores de maio.

Um laço, uma cor e um mês, que juntos ajudam a população a lidar com temas tabus em campanhas de conscientização, como o Outubro Rosa e o Novembro Azul. Mas existem outros projetos de divulgação separados por meses e suas cores. Maio chegou e o Viver Bem vai falar sobre as três cores deste mês que promovem ações ligadas diretamente à saúde.

Maio Amarelo

Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito. Muitas vezes não percebemos que as nossas atitudes podem causar riscos para quem está ao lado. As regras de trânsito servem para proteger você e a sociedade.

Em Campo Grande, só neste ano, 24 pessoas tiveram suas vidas interrompidas por conta de imprudência nas ruas. No mesmo período do ano passado, o número foi de 21 pessoas, o que representa um aumento de 14%. Do dia 1º de janeiro ao dia 9 de maio deste ano, já foram registrados 2.891 acidentes de trânsito em Campo Grande, sendo que 1.189 tiveram vítimas e 1.678 sem pessoas feridas. Nesse mesmo período, no ano passado, os números de acidentes chegaram a 2.889. Desses, 1.240 com vítimas, e 1.628 sem. 

De janeiro a dezembro do ano passado, foram registrados na Capital 8.885 acidentes com 3.762 vítimas, 5.057 sem nenhum ferido e 66 pessoas morreram. 

De acordo com a diretora de Educação para o Trânsito do Detran-MS, Elijane Coelho, o Maio Amarelo é importante, uma vez que o trânsito faz parte da rotina de todo mundo e acidentes não acontecem por acaso; na maioria das vezes são resultado de alguma desatenção ou imprudência. O momento exige respeito e responsabilidade. 

“Ninguém quer se acidentar, ficar ferido, muito menos se envolver em uma situação que leve à morte de alguém, mas infelizmente acontece. Então é importante sempre falarmos sobre a conscientização, a responsabilidade e o respeito que precisamos ter com a nossa vida e pela vida dos outros no trânsito”, afirma. 

Elijane explica que as pessoas estão acostumadas a se apoiarem em três pilares: “só um pouquinho”, “ninguém está vendo”, “é só essa vez”, para darem desculpas e justificarem os erros. “Que as pessoas passem a ter mais respeito, consciência e responsabilidade. Depois que acontece não tem mais desculpa. Faz parte da nossa cultura dar desculpa como, ‘Eu estava com pressa’, ‘Não deu tempo de dar manutenção’, ‘Eu estava no celular’, ‘Bebi só um pouquinho’. Mas, se esse erro foi no trânsito e impactou alguma vida, não tem desculpa, você tinha de estar atento antes. Por isso trabalhamos com a hashtag atento o tempo todo”, esclarece. 

A educação no trânsito é um assunto trabalhado durante o ano todo pelo Detran-MS e a campanha traz resultados positivos, segundo Elijane. “Mês após mês, ano após ano, percebemos que o maio faz diferença. Insistimos nisso o ano todo, em diversas formas de atuação. A fiscalização de trânsito também colabora para a redução de acidentes. Estamos sempre trabalhando pela segurança, o nosso desejo é de que nossa atuação seja cada vez mais eficaz. Estamos nos esforçando neste sentido e esperamos que cada um tenha consciência da sua responsabilidade no trânsito”, conclui.

(Confira mais na página 4 da edição do Viver Bem)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *