Guarda compartilhada de pets Especialista dá dicas para manutenção do bem-estar do bichinho

Guarda compartilhada de pets Especialista dá dicas para manutenção do bem-estar do bichinho

Bruna Marques

Casais que decidem se separar e seguir vidas separadas. O que parece ser uma situação cada vez mais comum nas relações conjugais ganha novos contornos quando os “pais de pets” precisam decidir a divisão de responsabilidades pela proteção e cuidados dos bichos de estimação. A guarda compartilhada é uma saída viável para os tutores que não querem abrir mão da convivência com o animal, mas exige comprometimento de ambos.

De acordo com a coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera Dourados, Mariana Belloni, o assunto tem suscitado dúvidas entre os casais, que têm buscado mais informações e maneiras de assegurar o bem-estar do pet.

“Alguns fatores devem ser levados em consideração no momento de decidir a guarda compartilhada, como por exemplo, o laço afetivo e o tempo disponível dos tutores. Não apenas o sentimento humano deve ser ponderado, mas o vínculo criado entre o pet e seus tutores, que se rompido bruscamente fará o bichinho sentir a ausência, gerando quadros de estresse, ansiedade, sensação de abandono, podendo desencadear problemas de comportamento e até clínicos”, diz a professora.

Outro ponto abordado pela especialista e que influência na decisão é quanto à divisão de gastos, uma vez que o pet demanda despesas com alimentação, saúde, passeios, banhos e outros. Com relação à mudança constante de rotina, Mariana destaca que os pets são bastante adaptáveis a elas, mas desde que acompanhado pelos tutores.

“É importante observar atentamente quaisquer alterações no comportamento, como por exemplo, se ele era dócil e passa a se tornar mais agressivo. Outros sintomas que precisam ser relatados ao médico veterinário: falta de apetite, apatia, sono em excesso, hábitos que não tinha antes, como correr atrás da cauda e lamber-se em excesso. Tudo deve ser relatado ao profissional para que ele oriente melhores formas de adaptar esse pet a uma nova rotina”.

A professora ressalta a importância da manutenção de uma rotina e a fixação de regras, como horários para alimentação, passeios e brincadeiras. “É recomendável que se mantenha o mesmo local de banho e tosa e médico veterinário, ao que ele já está habituado. Nas visitas, procure levar cama, brinquedos, almofadas, ou seja, tudo o que ele gosta e que traga familiaridade. Caso haja mais de um animal que vivem harmonicamente, é interessante mantê-los juntos também”, destaca.

A respeito do tempo na casa de cada tutor, o indicado é que seja definido entre ambos, conforme disponibilidade de cada um, “desde que sejam respeitados a saúde e o bem-estar do animal”, frisa Mariana. “Quanto menos o bichinho seja afetado por essas mudanças, melhor”.

E se o casal não entrar em um acordo e não houver a guarda compartilhada? “Nesse caso, o pet pode sentir muito a falta do outro tutor. Para que a saúde do animal seja priorizada, quem ficou a tutela deve buscar manter uma rotina saudável, com passeios e brincadeiras. Mantenha-o ativo para que a ausência do outro tutor não cause tanto impacto. Tente manter um objeto da pessoa que está ausente, para que o pet possa sentir seu cheiro e amenize essa falta”.

Dicas para que a adaptação do pet seja tranquila

– Alimentação: deve ser única, para evitar problemas de saúde no animal;
– Objetos: importante acompanhá-los sempre, principalmente, para que tenha contato com o cheiro do tutor ausente;
– Visitas ao médico veterinário: deve ser constante, para acompanhamento da saúde do animal e quaisquer alterações comportamentais devem ser relatadas. Em um período de mudanças de rotina, o animal pode desenvolver problemas de fundo emocional, que podem ser manifestados clinicamente, como no caso de febres, dermatites, imunidade baixa, queda de pelos etc.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *