Acne: o que é, tratamentos, sintomas e principais causas

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa

Aumento da oleosidade facial, presença de pápulas avermelhadas e com presença de pus são alguns dos indícios

As espinhas, também conhecidas como acnes, são muito frequentes na fase da adolescência. No entanto, elas também podem aparecer em adultos e principalmente nas mulheres. Mas você sabe o real motivo que ocorre essa inflamação na pele? A professora do curso de medicina da Uniderp e médica dermatologista Jessica Correa Rosa Mustafá, ajuda a desmistificar o assunto.

De acordo com a docente, acne é uma condição inflamatória das glândulas sebáceas e folículos pilosos que ocorre pela obstrução dos poros por sebo. “Possui inúmeras causas, sendo a mais conhecida aquela que decorre do estímulo hormonal na puberdade”, explica.
Aumento da oleosidade facial, presença de pápulas avermelhadas e com presença de pus são alguns dos sintomas. “Nos casos mais graves, pode ocorrer a presença de nódulos e abscessos, inclusive com comunicação entre eles, formando fístulas”, revela.

Tipos de acne

Segundo Jessica, cravos ou comedões, ocorrem pela dilatação da unidade pilossebácea (unidade folicular com sua glândula) pelo aumento da atividade secretória da glândula sebácea.
“Comedões fechados decorrem da obstrução dessas unidades.Já as espinhas ocorrem pela contaminação desse microambiente, geralmente pelo propionibacterium acnes”, diferencia.

Espremer as espinhas não á uma solução saudável para a saúde da pele. “Já temos a inflamação decorrente do aumento do estímulo secretório da glândula sebácea e muitas vezes infecção associada, isso só levará ao aumento dessa inflamação, muitas vezes gerando as temidas cicatrizes”, evidencia.

Descubra como cuidar da pele acneica

O ritual de cuidados é fundamental para que o rosto fique limpo, protegido e com sebo controlado. A pessoa precisa manter uma rotina de cuidados com higienização adequada. Sabonetes, espumas ou géis de limpeza.
“Uma rotina de pele adequada, associada ao uso de produtos próprios para o seu tipo de pele, pode evitar o acontecimento delas”, aconselha a dermatologista.

Bruna Marques*

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *