Prefeitura inova políticas de acolhimento ao imigrante

dsc-2402-01-1630605572-768x432

A Prefeitura de Campo Grande instituiu aComitê Interinstitucional Municipal de Promoção, que seja tirada a marginalização de migrantes internacionais e assim eles tenham novas oportunidades para buscar uma vida mais digna, proteção e apoio. A inovação foi implantada por meio do decreto n. 14.881 publicado na edição desta quinta-feira (2) do Diogrande.

O Comitê tem o objetivo de criar políticas públicas que são voltadas à população imigrante, o acompanhamento e controle social da aplicação dessas políticas, a articulação, junto a órgãos públicos e privados, para o suporte e a manutenção dos mesmos, o apoio ao imigrante e a divulgação dos serviços disponíveis, diante da criação de mais pontos de atendimento e informação para facilitar a sua chegada ao município.

O secretário de Governo e Relações Institucionais, Antônio Lacerda, comentou que os imigrantes e refugiados chegam ao país ‘alguns de forma ilegal’ e encontram grandes dificuldades, principalmente, com o idioma e problemas socioeconômicos. O que, consequentemente, os deixam à beira da marginalização. “A maioria desses imigrantes é da América Latina, muitos entram ilegalmente no país e não têm direito a saúde, educação e trabalho. Eles ficam pelas ruas e nossa intenção é ajudá-los a regularizar sua estadia aqui para que possam ser assistidos pelo poder público municipal”, comentou Antônio.

Secretarias envolvidas

Lacerda explicou que algumas secretarias e pastas estão envolvidas nesse trabalho de acolhimento aos migrantes e refugiados de outros países para que possam atender às necessidades de estada no município. “Uma vez que eles já estejam regularizados, poderão ter acesso a serviços essenciais como saúde, educação e até mesmo emprego através da parceria com a Fundação Social do Trabalho (Funsat). Essa é uma forma que encontramos de garantir uma vida mais digna a essas pessoas”, conclui o secretário.

Segundo levantamento feito pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), passaram pelas Unidades de Acolhimento Institucional 3.227 de março do ano passado até agosto deste ano. 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.