Jovem de 16 anos vem do “fim do mundo” e briga fica entre os 25 melhores do mundo

Divulgação/RedesSociais
Divulgação/RedesSociais

Um dos candidatos a representar o Brasil na Olimpíada de Inverno do ano que vem, que começa daqui a 50 dias, em Pequim (China), vem do “fim do mundo”. Não é exagero. Augustinho Teixeira é natural de Ushuaia, o ponto mais ao sul do planeta, na Argentina. O jovem de 16 anos, de pai argentino e mãe brasileira, briga para ficar entre os 25 melhores do mundo do snowboard na modalidade halfpipe, onde os atletas fazem manobras em uma pista com formato de U.

Atingir ao menos um top-30 nas competições válidas para o ranking olímpico é um dos critérios de elegibilidade para vagas em Pequim. Em 2021, Augustinho chegou lá duas vezes. Em março, ficou em 24º lugar no Campeonato Mundial de snowboard, em Aspen (Estados Unidos). No último sábado (11), alcançou a 30ª posição na etapa de abertura da Copa do Mundo desta temporada, em Cooper Mountain (também EUA).

O outro é ter um mínimo de 50 pontos FIS (sigla de Federação Internacional de Esqui, em francês) na média dos eventos da entidade. Com o resultado em Cooper Mountain, Augustinho tem, atualmente, 49,26 pontos FIS de média, próximo do índice.

O ranking fecha em 16 de janeiro. Até lá, ele tem mais duas provas: as etapas de Mammoth (EUA) e Laax (Suíça) da Copa do Mundo, nos dias 8 e 15 do mês que vem, respectivamente.

(Agência Brasil)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.