Pré-candidato a deputado federal, Verruck quer angariar votos do setor produtivo

Jaime-Verruck
Ricardo-Senna-Marcos-Pontes

Comandante da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verruck reforçou que disputa o cargo de deputado federal na eleição deste ano e que vai trabalhar em parceria com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para angariar votos do setor produtivo. Ele afirma que, com a colega disputando o Senado, os votos para deputado federal podem ser trabalhados por ele.

A afirmativa foi realizada durante entrevista à Rádio Educativa 104 FM. “Sou pré-candidato, mas não estou filiado a nenhum partido. Desde o início da gestão na Semagro, eu como corpo técnico não me filiei, mas acredito que agora é possível concorrer a deputado federal e devo escolher uma legenda nas próximas semanas. O meu pensamento é de me filiar a um partido que esteja coligado com o projeto do PSDB.”

Verruck destacou que tem bom relacionamento dentro do ninho tucano, mas que o partido já possui figuras com potencial político muito forte na disputa pelo cargo na Câmara Federal. A chance dele é mais garantida
em outra legenda. Mas ele exige que a sigla dê apoio ao pré-candidato a governo Eduardo Riedel e a Tereza Cristina como concorrente a senadora.

No trabalho à frente da Semagro, Verruck esteve perto do setor produtivo, desde o pequeno agricultor familiar a grandes negócios como produtores do agro e indústrias. Além disso, a pasta contribui com investimentos em meio ambiente, geração de empregos e estratégias para manter ambiente sustentável em meio à industrialização.

Por conta dessas características no setor de trabalho, até muito próximas ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), que é o ministério a comando da deputada licenciada e ministra
Tereza Cristina, é que Jaime propôs um trabalho “em parceria” na eleição de outubro. Ele destaca que vai tentar captar essa base eleitoral já fiel a Tereza.

“Estou trabalhando muito forte com a ministra Tereza Cristina, que também tende a migrar de legenda. A Tereza vai disputar ao Senado e eu acho que disputando como deputado federal tenho capacidade de captar esse nicho, que é o do setor produtivo, assim como a Tereza. É nessa área que eu quero pleitear.”

O secretário disse também que sai da pasta até 30 de março e que, em conversa com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), já estipulou a data. Ele organizou um cronograma de metas e diz que vai repassar à pessoa que comandará a Semagro. “Quem for assumir tem de focar e entregar as metas que já estão em planilha para acontecer este ano no nosso Estado.”

A data final para desincompatibilização de cargo é até 3 de abril. (Texto: Rayani Santa Cruz)

Leia mais matérias do caderno impresso

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.