“Hotel CG é 6x mais caro que moradias populares”

“Não tenho nada contra moradias populares, mas Hotel CG é 6x mais caro. Um apartamento popular custa aos cofres públicos em torno de R$ 65,5 mil, enquanto o custo estimado para compra e reforma do Hotel Campo Grande faria com que a Prefeitura gastasse R$ 388 mil com cada um dos 117 apartamentos, o que totaliza despesa de R$ 45 milhões”, alertou o vereador André Salineiro. Ele destacou que os custos elevadíssimos inviabilizam o projeto.

“Pega esses R$ 45 milhões para fazer um residencial onde temos vazios demográficos, gasta ali em trono de R$ 17 milhões e os R$ 30 milhões que sobrar leva infraestrutura, UPA, escola, creche. Não sou contra o projeto, mas o gasto não o justifica. Cada apartamento do Residencial Canguru, entregue em 2017, por exemplo, custou R$ 65,5 mil. Os quartos de hotel não têm cozinha, lavanderia, nada. Não terá vagas de estacionamento para todos. Ninguém ali vai ter carro, nem moto?”, alertou o vereador.

Salineiro lembrou que a obra pode sair ainda mais cara. “Isso sem contar que nenhuma obra quase acaba pelo valor que foi licitada, sempre tem aditivos que levam mais dinheiro público”, argumentou. A prefeitura busca recurso com o Ministério do Desenvolvimento Regional para executar o projeto, mas o vereador e entidades estão pedindo um debate amplo antes de obter o dinheiro e executar a reforma, entre elas a Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL), que também questiona o alto custo. (Rafael Belo com assessoria)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.