Denis Pereira pode ser o parlamentar mais jovem na história do MS

Foto: Jornal O Estado
Foto: Jornal O Estado

Por Estado Play

O fisioterapeuta e pré-candidato a deputado federal Denis Pereira, se eleito, torna-se o candidato mais jovem de Mato Grosso do Sul a assumir vaga na Câmara dos Deputados. Ele tem 30 anos e participou do podcast Entrevistando, do Estado Play.

Denis Pereira é fisioterapeuta, bacharelando em Direito e graduando em Gestão Pública, e relata a dificuldade da disputa a cargos eletivos e a desproporcionalidade de estruturas entre os pré-candidatos.

“Nós sabemos que outros pré-candidatos possuem exorbitantes recursos a disposição. O velho sistema político ainda é muito forte dentro do nosso Estado”, comenta o pré-candidato, que conclui com uma metáfora: “trocam-se os pais e ficam seus filhos”.

Em 2014, o pré-candidato a deputado federal ficou conhecido por ser autor do projeto de lei de iniciativa popular que previa a redução dos gastos da Câmara Municipal, que na época eram de aproximadamente R$ 80 milhões, pagos pelos contribuintes campo-grandenses.

A proposta apresentada por ele era de redução do repasse do duodécimo o que geraria um superávit econômico para ser investido na reestruturação da saúde na Capital.

Essa visão surgiu logo após o início na vida profissional como fisioterapeuta, quando percebeu problemas na estrutura e desvalorização do profissional de saúde, além do fato de Campo Grande não ter um hospital municipal.

Em 2020, Denis Pereira chegou à primeira suplência na Câmara Municipal de Campo Grande e atribui esse feito à organização da fisioterapia e demais áreas da saúde, além da população que anseia por mudança na política e uma atenção mais sensível às pessoas.

Ele conta que tem defendido projetos importantes, apresentando pautas latentes em torno da profissão, que é carente e que necessita de representatividade.

Uma das ideias mencionadas é a defesa e valorização da fisioterapia e da terapeuta ocupacional e afirma estar pronto para representar a classe e toda a sociedade, fomentando a economia e tornando nosso Estado mais atraente para o desenvolvimento.

“Não temos na Câmara dos Deputados representante que olhe nosso MS e faça uma leitura mais ampla. Nas eleições deste ano teremos candidatos que virão para o seu segundo, terceiro e ate quarto mandato, com discurso de vão realizar mais”, discorre. “Mas como acreditar, se não fez no primeiro mandato, porque seria diferente agora?”

Ele finaliza dizendo: “O que eu aposto na minha pré-candidatura a deputado federal é que a população está mais esclarecida graças às redes sociais, e através dessas redes sociais, que é um canhão, perceberemos quem está apto ou inapto para a função”.

Assista a entrevista completa:

Acesse também as redes sociais do Estado Online no Facebook e Instagram.

Leia mais no jornal O Estado.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.