Bolsonaro está “tranquilo” sobre suspeitas em compra de vacina, diz deputado

Crédito: divulgação
Crédito: divulgação

O vice-líder do Governo na Câmara Evair de Melo (PP-ES) afirmou nesta quinta-feira (1º) que o presidente Jair Bolsonaro está “supertranquilo” ante as suspeitas em compras de vacina contra a covid-19 pelo Ministério da Saúde. O deputado participou junto do chefe do Executivo de uma missa nesta manhã.

“O presidente está super tranquilo. O presidente é um homem que tem se mostrado com envergadura para conviveram com essas adversidades do mundo político, do mundo público. Está muito consciente, confia nas suas equipes“, declarou depois de ser questionado se conversou com Bolsonaro sobre as acusações em relação à compra da vacina indiana Covaxin.

Melo esteve com Bolsonaro em uma celebração na Paróquia Nossa Senhora da Saúde, na Asa Norte, em Brasília. Depois, o deputado participou de uma reunião do governo sobre a reforma administrativa no Palácio do Planalto, onde falou com a imprensa.

Nesta manhã, depois de falar com apoiadores, Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada e assistiu a missa junto de aliados de seu governo, entre eles os deputados Eros Biondini (Pros-MG), Bia Kicis (PSL-DF), além de Evair de Melo e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS). A missa foi celebrada pelo arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa. O compromisso foi transmitido pela TV Brasil, mas não estava na agenda oficial do presidente.

Além das possíveis irregularidades no contrato da Covaxin, que foi suspenso, um servidor do Ministério da Saúde também foi acusado de cobrar propina de US$ 1 em negociações para compra de vacinas da AstraZeneca.

O pedido de propina teria sido feito pelo diretor de Logística do Ministério, Roberto Ferreira Dias. Ele deixou o cargo depois da reportagem da Folha de S.Paulo sobre o caso. Em depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado nesta 5ª feira (1º.jul.2021), o policial militar e vendedor autônomo Luiz Paulo Dominghetti repetiu as acusações sobre o suposto pedido de propina.

“Naturalmente, o tempo é o senhor da razão e o tempo vai mostrar que o governo está na direção e no caminho certo de fazer aquilo que o Brasil precisa e merece”, disse Melo. Em evento no Mato Grosso do Sul na 4ª feira (30.jun.2021), Bolsonaro criticou a atuação da CPI. “Não vai ser com mentiras ou com CPI, integrada por 7 bandidos, que vão nos tirar daqui”, disse.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *