Levantamento da SES mostra municípios de MS que não registraram mortes por Covid-19 há dias

Levantamento da SES mostra municípios de MS que não registraram mortes por Covid-19 há dias
Crédito: Fábio Rodrigues

Segundo levantamento da SES (Secretaria de Estado de Saúde), mais de 70% dos municípios sul-mato-grossenses, no caso, 55 das 79 cidades do Estado, não registraram mortes por COVID-19 nos 20 primeiros dias deste mês de setembro. Ele apontou também que 19 municípios (24%) não registraram novos casos da doença no mesmo período.

Esses dados confirmam que as ações de vacinação em todos os 79 municípios têm contribuído para a redução da ocorrência de casos graves e óbitos, ou seja, comprovam que a imunização é a forma mais eficaz de combater a COVID-19”, ressalta Geraldo Resende, o secretário estadual de Saúde.

A pesquisa da SES também faz uma comparação entre os 20 dias do mês de setembro e os 20 dias anteriores. Neste mês, foram registrados 3.274 casos novos e 95 mortes por COVID-19. Anteriormente, também em 20 dias, ocorreram 7.268 casos e 233 mortes, o que representa uma redução, respectivamente, e 54,95% e 59,22%.

MS no ranking nacional na imunização

Mato Grosso do Sul é o primeiro no ranking nacional na imunização completa de sua população e os resultados positivos, com a redução de casos e óbitos, mostra o acerto da estratégia adotada pelo governo do Estado e pelos municípios. O painel denominado “Vacinômetro”, atualizado em tempo real pela Secretaria Estadual de Saúde registrou, na manhã desta quinta-feira (23) que 75,65% da população adulta sul-mato-grossense já recebeu pelo menos uma dose de vacina contra COVID-19.

O painel registra um total de 3.906.110 doses enviadas aos municípios e 3.540.118 de doses aplicadas desde o início da campanha, perfazendo 54,63% da população geral sul-mato-grossense com o esquema vacinal completo, o que garante proteção eficaz contra a COVID-19, segundo os técnicos da Secretaria Estadual de Saúde.

A terceira dose na população de 60 anos ou mais, pessoas com alto grau de imunossupressão e deficientes em instituição de longa permanência, atinge, no Estado, tem um percentual de mais de 22,34%. A vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades, perfaz 61,30% com uma dose da vacina.

Municípios

Os municípios que não apresentaram óbitos nos 20 primeiros dias de setembro foram: Água Clara, Amambai, Anaurilândia, Angélica, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Bandeirantes, Batayporã, Bodoquena, Brasilândia, Caarapó, Camapuã, Caracol, Corguinho, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Eldorado, Fátima do Sul, Figueirão, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Inocência, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Japorã, Jaraguari, Jardim, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Paranhos, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Rio Brilhante, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Sete Quedas, Sonora, Tacuru, Taquarussu, Terenos, Vicentina.

As cidades que não apresentaram óbitos, no mesmo período, foram: Alcinópolis, Antônio João, Aral Moreira, Bataguassu, Caarapó, Caracol, Corguinho, Figueirão, Japorã, Jaraguari, Jateí, Juti, Nova Alvorada do Sul, Novo Horizonte do Sul, Rio Negro, Rio Verde do Mato Grosso, Sete Quedas, Tacuru e Vicentina.

Recomendação

Mesmo com esses resultados, considerando o atual cenário de transmissão comunitária da COVID-19 em todo o território nacional, com confirmação de novas variantes, faz-se necessário a manutenção das medidas não farmacológicas de prevenção à transmissão do vírus”, esclarece Geraldo Resende.

A Secretaria recomenda que a população continue adotando os cuidados para o avanço da vacinação, e o combate ao coronavírus. Entre as medidas estão: usar máscara corretamente; preservar o distanciamento físico; fazer higienização frequente das mãos; evitar aglomerações; evitar práticas que favoreçam o contato físico; não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, materiais de escritórios, livros e afins; desinfecção de superfícies e objetos; evitar circulação desnecessária em locais públicos.

Para que tenhamos o controle da pandemia, precisamos garantir o alcance da maior parte da população imunizada com elevadas coberturas vacinais e que cada cidadão vacinado ou imunizado mantenha o uso das medidas de biossegurança, garantindo respeito individual a cada pessoa, à família e à sociedade”, completa Geraldo.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.