Zeca do PT pode se candidatar a deputado estadual em prol de Lula

zeca do pt politica candidato ex-governador
Foto: Arquivo/O Estado Play

Direção do partido fará reunião para discutir as eleições de 2022

O ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos, o “Zeca do PT”, pode abrir mão de concorrer ao governo do Estado e se candidatar para deputado estadual em 2022. Isso porque a orientação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é para que se evite a disputa, caso o partido observe que não há força no nome e chances para ganhar. Além disso, a questão principal é formar alianças regionais em prol da candidatura de Lula à Presidência da República.

O presidente estadual do PT, Vladimir Ferreira, confirmou a hipótese sobre a troca de interesses nas eleições, mas salientou que o partido faz reunião no fim de semana para nova tomada de decisões. Ainda assim, Zeca do PT continua na pré-candidatura ao governo do Estado.

“Vamos ter reunião do diretório estadual no fim de semana. Mas o Zeca se colocou como pré-candidato a governador e nos disse que se for necessário a ajuda pela construção de uma grande aliança em prol da candidatura do ex-presidente Lula, ele toparia ser candidato a deputado estadual. Federal não. A princípio trabalhamos com a candidatura a governo.”

Zeca do PT afirma que não descarta mudar o cargo que disputará em razão de planejar uma frente ampla em Mato Grosso do Sul. Por enquanto, ele é a “bola da vez” e tem apoio de Lula para disputar a majoritária.

PT

O Partido dos Trabalhadores não deve ter mais do que 10 ou 12 candidatos a governador em 2022. Isso porque o comando nacional já avisou a dirigentes estaduais que Lula tem reiterado que o partido precisa se empenhar em construir chapas completas com deputados federais e senadores.

O principal objetivo de Lula é chegar a 2023 com a maior bancada da Câmara. Uma das estratégias do PT será investir em campanhas para convencer o eleitor a priorizar o voto de legenda.

Outra ideia é buscar lideranças femininas, no movimento negro e na comunidade LGBT. O PT entende que pode aproveitar o sucesso que os candidatos do PSOL fizeram nas eleições municipais e atrair os votos de eleitores preocupados com a diversidade e as minorias.

Com relação aos governadores, o partido só entrará nas disputas em que tiver chances de brigar entre os primeiros colocados. Lula acredita que, se for eleito, terá condições de se aliar a governadores de outros partidos ao atender demandas estaduais.

Entre os prováveis candidatos petistas a governador, estão Fernando Haddad, em São Paulo, Jaques Wagner, na Bahia, Fátima Bezerra, no Rio Grande do Norte, Rogério Carvalho, em Sergipe, e Zeca do PT, em Mato Grosso do Sul. (Andrea Cruz com Metrópoles).

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.