Estudantes da Capital destacam necessidade das redes sociais para estudar e descontrair

Estudantes da Capital destacam necessidade das redes sociais para estudar e descontrair

Estudantes da Capital destacam necessidade das redes sociais para estudar e descontrair. Geovanna Gabrieli, Brenda Kelly, Isabela Oliveira e Mileny Bisognin “passaram mal” como a maioria das pessoas que dependem da internet no dia-a-dia. As futuras estudantes de medicina contaram como foi a segunda-feira (4) sem redes sociais que afetou outras áreas dependentes da internet. Elas se preparam para passar no vestibular e serem médicas no futuro 

Geovanna afirma que foi bem desesperador. “A gente ficou bem preocupado porque não sabia quando ia voltar, isso interfere nos nossos estudos e na comunicação com nossos pais. A gente não sabia como ia falar e nem lembramos como que ligava e mandava mensagem”

Brenda pensou de imediato como falaria com os pais. “Aí mandei mensagem para minha mãe. Ela não respondia. Tive que ligar avisando que mandei mensagem (SMS) e disse ‘mãe mandei mensagem’, ela responde que o whatsapp não estava funcionando. Então, até ela, que é de outra geração, não lembrava das mensagens normais de antigamente. Todo mundo desesperado no cursinho porque não sabia como ia falar com os pais e precisava de crédito. Ninguém tinha porque ninguém fala pelo telefone, então foi bem surpreendente, assim do nada, cair tudo”, explicou.

Isabela ficou bem preocupada. “Porque muita gente estuda online. Nossos professores mandam link no whatsapp para a gente acessar a aula e ontem (4) teríamos uma aula de tarde. Eu fiquei: ‘Meu Deus!’ Como a gente vai assistir?!’. Acabei tendo que assistir presencial porque o whatsapp não estava funcionando. Fiquei preocupada porque vai que isso perpetua”, pontuou.

Mileny foi mais refletiu. “A gente está muito dependente do whatsapp, do instagram até para estudo. Aí você vai ver a escola não tem outra opção que não seja o whatsapp, a gente fica refém disso”.

Elas concluíram que não dá pra viver sem whatsapp, instagram, tiktok porque é o momento também de descontração. Nenhuma delas lembrou do Telegram no momento. “Deu até um baque”, apontaram. Mas pensaram neste concorrente do whats como alternativa no futuro.

Até para sair pensaram: “Como vai fazer para avisar que vamos comprar chipa?!” 

Porém, Mileny também viu um lado bom. “Foi tão bom ficar sem notificação do whats e do instagram. Faz a gente pensar, né?! De ficar fora das redes sociais”.

(Com informações do repórter Itamar Buzzata)

ASSISTA AQUI A ENTREVISTA AO VIVO.

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.