Magia negra: bebê morre em ritual macabro

Operação Magia Negra

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul realizou na manhã desta quinta-feira (5), a “Operação Magia Negra”, com o objetivo de prender os envolvidos na morte de uma criança, de 9 meses, em um ritual espiritual em aldeia indígena, em fevereiro deste ano em Miranda – 194 quilômetros de Campo Grande.

A investigação concluiu que a criança foi submetida a procedimentos espirituais durante 4 dias seguidos, num local chamado “santuário”, onde existiam a presença de diversas imagens de entidades religiosas. Foram presos os pais da criança e os dois ”curandeiros”.

Entenda o caso

Em fevereiro de 2021, uma criança indígena, tinha dado entrada no Hospital Regional já em óbito. A criança apresentava diversas lesões e queimaduras pelo corpo, todas circuladas com uma tinta vermelha e cobertas por uma espécie de pó preto e possuía um terço com cruz de maneira envolto em seu pescoço.

A partir disto, o SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil Municipal concluiu que a criança foi levada morta ao hospital pelos pais e outros parentes, que alegaram apenas que o bebê estava com “sapinho”. A mãe chegou ao hospital dissimulando que a criança ainda estava viva.

No entanto, no momento da triagem, a enfermeira constatou que a criança estava em óbito há pelo menos 40 minutos. Os funcionários e médicos do hospital informaram que não existia nenhum indício de “sapinho” na criança.

O laudo necroscópico concluiu que a criança faleceu de septicemia (infecção generalizada), provavelmente decorrente da lesão na inguinal. Após aprofundamento nas investigações, os genitores confessaram que levaram seu filho de 9 meses a uma dupla de curandeiros locais.

Acesse também: Ministro vem a MS e entrega obra de ampliação do aeroporto

(Com informações do repórter Itamar Buzzatta)

Mais notícias no Jornal Impresso

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *