MS possui seis municípios sem casos de COVID-19 há até 60 dias

COVID-19
Divulgação/FIEMS

Com imunidade coletiva, SES quer bater nova meta de 80% em outubro

Os avanços nos trabalhos de vacinação possibilitaram, segundo o Cosems-MS (Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul), pelo menos, seis municípios de Mato Grosso do Sul não registrarem casos positivos para o novo coronavírus há 60 dias. Como é o caso de Caracol, distante quase 400 km da Capital.

Além disso, após alcançar a “tão sonhada” imunidade de rebanho no último fim de semana, a meta agora da SES (Secretaria de Estado de Saúde) é bater o índice de 80% da população vacinável, ou seja, maior de 18 anos, com a segunda ou dose única até outubro.

De acordo com o Cosems-MS, diversos municípios já não registram mais novos casos da COVID-19 há dias. Como é o caso de Caracol, que há mais de 60 dias não registra casos da doença. Além disso, os municípios de Figueirão, Juti, Jaraguari e Novo Horizonte do Sul estão há mais de 30 dias sem novos casos da doença e Antônio João há mais de 20 dias.

Vale ressaltar que Caracol é um dos 13 municípios que participaram do estudo da vacinação em massa da população maior de 18 anos feito na região de fronteira.

Para o presidente do Cosems-MS, Rogério Leite, a redução dos números representa vidas. “É uma imensa felicidade ver estes números, estamos em constante construção, às vezes temos choques de ideias, pois apesar de estarmos dentro do mesmo Estado cada cidade possui sua peculiaridade, mas com diálogo e respeito seguimos juntos com o mesmo propósito”, disse.

Celebrando a marca de imunização consolidada em Mato Grosso do Sul, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, destacou que os dois índices, 70 e 80%, são defendidos por especialistas. “Há quem diga que com 70% já se alcança a imunidade coletiva e outros especialistas falam em 80%, então agora queremos chegar a esse índice até o início do mês que vem”, explicou.

Além de avançar na vacinação, Resende afirmou que está ansioso pelo dia em que anunciará pouquíssimos novos casos no Estado e nenhuma morte em decorrência da COVID-19. “Por isso precisamos avançar cada dia mais na vacinação, para que possamos anunciar cada dia menos novos casos e mortes no Estado. Não vejo a hora de anunciar que Mato Grosso do Sul não registrou nenhuma morte”, assegurou.

Com a vacinação, o Estado já vem apresentando redução nos números relacionados ao coronavírus, como o de pessoas internadas. Conforme o boletim epidemiológico de ontem (20), Mato Grosso do Sul estava com 149 pacientes internados. Do total, 56 em leitos clínicos e 93 em UTIs. Mas, durante o pico da doença, entre os meses de maio e junho, o Estado chegou a ter mais de 1,3 mil pacientes.

A fila de espera por um leito, que nessa segunda-feira estava com dois pacientes, já chegou a ter mais de 200. O Estado precisou até transferir pacientes para outros estados da Federação, como Rondônia e São Paulo, por falta de leitos.

Municípios ampliam eficiência na imunização

Ontem (20), ainda conforme o boletim epidemiológico, apenas um município do Estado, Bandeirantes, estava com o índice de eficiência da vacinação abaixo da meta de 90%. Na última quinta-feira (16) eram cinco municípios: Bandeirantes, Dourados, Eldorado, Rio Brilhante e Paranaíba.

Conforme o secretário de Saúde de Bandeirantes, Jair Pereira, a dificuldade na cidade está justamente em conseguir aplicar a segunda dose na população. Mas que, durante o fim de semana, doses foram aplicadas. O índice, que estava em 82% na última quinta-feira (16), ontem estava em 85%.

“Conseguimos fazer aplicação de 30 doses entre primeira e segunda dose neste fim de semana e por isso aumentamos um pouco nosso índice. Mas a nossa dificuldade está em conseguir aplicar a segunda dose no público entre 20 e 40 anos”, disse.

Inclusive, ele afirmou que vai prestar todo o apoio necessário a Bandeirantes para que possa atingir a meta de 90% como os demais 78 municípios de Mato Grosso do Sul.

Dourados, que na quinta-feira estava com 87% de eficácia, nessa segunda-feira estava com a meta atingida, 90,44%, e o secretário adjunto de Saúde e coordenador da Imunização de Dourados, Edvan Marcelo Marques, garantiu que o mutirão “Virada da Vacina” feito no fim de semana ajudou.

“Sem dúvida nós temos a preocupação de sempre aumentar o nosso número de vacinados e consequentemente termos números satisfatórios e que tangem o cumprimento de metas.

A ação de sábado foi fundamental. Essas 6,1 mil pessoas, as quais foi possível imunizar, contribuíram de forma direta e sobremaneira para que Dourados pudesse, sim, mais uma vez, estar graduado como um dos municípios cumpridores de meta do Estado”, afirmou. Acesse também: Sem tomar a vacina contra a COVID, Bolsonaro passa por constrangimentos em Nova York

(Texto: Rafaela Alves)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *