CPI da Covid retoma nesta quinta-feira com depoimento de Pazuello

(Crédito: AFP)
(Crédito: AFP)

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello volta a ser ouvido na CPI da Covid nesta quinta-feira (20), após a sessão ser interrompida nessa quarta-feira (19). Durante o intervalo, o ministro teve um mal-estar e o presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM), cancelou a oitiva. Ao sair da sala da CPI, no entanto, o general desmentiu a informação de que teria passado mal. Pouco depois, o Senado desmentiu o desmentido.

A expectativa para esta quinta-feira é de que 24 senadores façam perguntas ao ex-ministro de Jair Bolsonaro (sem partido). O depoimento do general era o mais aguardado, uma vez que Pazuello foi o chefe da Saúde que mais tempo ficou no cargo na atual gestão.
O período de Pazuello frente à pasta foi marcado por polêmicas e uma crise sanitária no Amazonas provocada pela falta de oxigênio para tratar pacientes com Covid-19.

Contradições

Durante o depoimento, Pazuello poderia, por força de um habeas corpus concedido pelo ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), ter ficado em silêncio e evitado perguntas que o incriminassem.

O general, entretanto, optou por falar — e se contradisse — sobre vacinas, cloroquina, abastecimento de oxigênio em Manaus, TrateCov e testes perdidos, entre outros temas. Em toda a sessão da CPI, o general tentou proteger o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
Ao comentar a crise de oxigênio em Manaus, o ex-ministro irritou os senadores presentes na sessão, entre eles Omar Aziz, com reduto eleitoral no Amazonas.

Mudança de data

Diante da transferência do fim do depoimento de Pazuello para esta quinta-feira, a oitiva de Mayra Pinheiro na CPI da Covid foi transferida para a próxima terça-feira (25).

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *